Brasilia 1979, a notícia da chegada do novo hatch e queda nas vendas

Compartilhe

O VW Brasilia 1979 da nossa matéria, é a versão standard, mesmo ano em que a montadora coloca no mercado a versão “LS”, que passaria a ser a top de linha. Mas as versões básicas ainda tinham direito ao pacote de opcionais, que oferecia; relógio analógico, rádio, carpete no assoalho e acabamento interno com cores diferenciadas, como marrom e vermelho.

Em 1979 também marcou o último ano da hegemonia do hatch compacto da montadora alemã, no ano seguinte ganharia a companhia do irmão VW Gol, com uma plataforma muito mais moderna, porém equipado com o apático motor 1300, e com um preço bem salgado.

Em 1978 o VW Brasília bate seu maior recorde de vendas em um mesmo ano, emplacou 157.700 unidades. Mas em 1979 teve uma pequena queda nas vendas. O anúncio da chegada do novo hatch compacto, e o VW Fusca que havia vendido no mesmo ano cerca de 3.500 unidades a mais que no ano anterior, além do Chevrolet Chevette que também vinha ganhando espaço, mexeram no mercado. Mesmo assim o VW Brasília vendeu 150.614 veículos.

Os resultados da briga no quintal de casa em 1980, com o recém chegado “Gol”, surtiram um efeito negativo para o VW Brasília, que vendeu apenas 88.320 carros, na prática ainda eram números bastante significativos, para um projeto considerado ultrapassado e que já se preparava para ser descontinuado.

Voltando a falar da unidade da nossa matéria, hoje se tornou um clássico bastante comercializado, muito desejado por colecionadores fãs dos modelos refrigerados a ar VW e simpatizantes. Se o exemplar estiver em estado de conservação impecável, como o da matéria o preço pode ser bem salgado.

O veículo da matéria Brasilia 1979, é a versão standard, com acabamento interno marrom. Equipado com o motor 1600 Boxer a gasolina, refrigerado a ar, de 65 cv, torque máximo de 11,4 kgfm a 3200 rpm, velocidade final real de 131 km/h e aceleração de 0 a 100 em 21,9 segundos. Quanto ao consumo na cidade faz 9 km/l – Estrada 11 km/l.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos duplos na horizontal, com lentes boleadas;

Setas dianteiras – Embutidas no para – choque;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromados;

Grade de ar do motor – Entradas laterais de ar;

Retrovisores – Com ajuste manual;

Frisos – Não possui;

Rodas – De aço tradicionais VW Brasília, com calotas copinho de plástico;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – No para-lama traseiro “Brasília”;

Lanterna Traseira – Bicolor, com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Acabamento do painel – Em vinil;

Volante – Volante de plástico injetado de dois raios estilo canoa;

Sistema de som – Opcional;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Opcional;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em courvin e tecido;

Acabamento das portas – Em courvin e detalhes metálicos;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Emborrachado;

Ficha Técnica – Brasilia 1979 – Versão Standard

Carroceria – VW Hatch;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  Volkswagen Boxer 1600;

Cilindros – 4 opostos horizontalmente;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 65 cv;

Peso Torque – 77,4 kg/kgfm;

Cilindrada – 1584 cm³;

Torque máximo – 11,4 kgfm a 3200 rpm;

Potência Máxima – 4600 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 906 kg;

Suspensão dianteira – Independente, braço arrastado – Barra de torção;

Suspensão traseira – Independente semi-eixo oscilante – Barra de torção;

Comprimento – 4040 mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Largura – 1606 mm;

Altura – 1438 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 21,9 Segundos;

Velocidade máxima – 131 km/h;

Consumo: Cidade 9 km/l – Estrada 11 km/l;

Autonomia: Cidade 414 km – Estrada 506 km;

Porta malas – 140 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 46 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 77.125,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos.

Um comentário sobre “Brasilia 1979, a notícia da chegada do novo hatch e queda nas vendas”

Deixe um comentário