fbpx
Pular para o conteúdo

BMW M3 1995, a segunda geração do cupê de alta performance da montadora alemã

Compartilhe

O BMW M3 1995, foi a segunda geração do cupê médio de alta performance, classificado como E36 pela montadora, a primeira geração foi de 1986 a 1991, mas não chegou ao Brasil em virtude das fronteiras comerciais ainda fechadas. Com a abertura no início da década de 1990, inicia a febre dos importados, e a montadora BMW foi uma da mais bem sucedidas, e que causou maior impacto no mercado brasileiro.

Os modelos mais comercializados durante toda a década de 1990 foram as versões de entrada e intermediárias do catálogo da montadora, como os modelos, 325i, 328i, 330i, 340i e 528i. Versões de alta performance ou que estavam no topo do catalogo da empresa, com valores bem mais salgados, tiveram um número de unidades importadas mais modestas, natural de exemplares de elite não direcionados para o público em massa.

A unidade da nossa matéria como já citado, é a segunda geração do projeto BMW Série 3, desenvolvido pela divisão interna da montadora, a BMW M GmbH. O exemplar da matéria é um BMW M3 1995 E36, na cor Azul metálico, popularmente conhecida pelos brasileiros como Azul Los Angeles.

O grande diferencial do carro fica para o motor de 6 cilindros Cód S50B30, com 24 Válvulas entregando 286 cv, com torque máximo de 32,6 kgfm a 3600 rpm, tração traseira e câmbio manual de 5 marchas. Com velocidade final real de 250 km/h e aceleração de 0 a 100 em 6 segundos.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto, dava ao carro uma ótima estabilidade, a BMW incrivelmente conseguia unir, conforto e segurança, em uma mesma estrutura.

O motor – Equipado com o motor 3.0 de 6 cilindros e 286 cv de 24 válvulas, era eficiente e confiável. Com uma ótima velocidade final de 250 km/h.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 marchas, trazia uma nova tecnologia para o Brasil, sem trancos nas trocas, e exigindo pouca manutenção.

Retomadas e ultrapassagens – Mesmo sendo um modelo que pesava 1460 kg, era rápido e eficiente com aceleração de 0 a 100 em 6 segundos.

Consumo –  Para um motor de 6 cilindros e injeção multiponto Bosch DME, fazer 5,4 km/l na cidade, era um consumo considerado dentro dos padrões para um veículo de alto custo da década de 1990, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Duplos de lentes boleadas, posicionados na horizontal, embutidos dentro de uma lente plana;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor da carroceria, com friso emborrachado;

Faróis de neblina – Sim;

Grade de ar do motor – Bipartida, com frisos na vertical e uma moldura cromada, tradicional BMW;

Retrovisores Externos – Panorâmicos na cor da carroceria, com controle elétrico interno;

Frisos – Fino friso emborrachado em toda a extensão lateral do carro;

Rodas – De liga-leve 235/40 R17;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “M3”, Na tampa do porta–malas;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Sim;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular, em mph e km/h;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em tons cinza e grafite;

Volante – Espumado de quatro raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Digital;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Elétrico;

Acabamento dos bancos – Em couro – Sendo os dianteiros com ajuste elétrico;

Acabamento das portas – Em vinil;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Bipartido e cinto de segurança de três pontos, para três passageiros;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros, embutidos nos bancos da frente;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – BMW M3 1995

Carroceria – Cupê;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor –  S50B30;

Cilindros – 6 em linha;

Válvulas por cilindro – 4;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 286 cv;

Peso Torque – 44,8 kg/kgfm;

Cilindrada – 2290 cm³;

Torque máximo – 32,6 kgfm a 3600 rpm;

Potência Máxima – 7000 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Injeção Multiponto – Bosch DME;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 5 marchas com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio ABS, a disco ventilado nas 4 rodas;

Peso – 1460 kg;

Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Independente, multibraços – Mola helicoidal;

Comprimento – 4433 mm;

Distância entre-eixos – 2700 mm;

Largura – 1710 mm;

Altura – 1335 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 6 Segundos;

Velocidade máxima – 250 km/h;

Consumo: Cidade 5,4 km/l – Estrada 7,8 km/l;

Autonomia: Cidade 351 km – Estrada 507 km;

Porta malas – 405 Litros;

Carga útil – 470 kg;

Tanque de combustível – 65 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 568.990,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros antigos

Escorte Ford a versão L de 1989 que teve apenas 1 proprietário Passat antigos sobrevivem e valorizam no mercado de carros antigos Yaris 2024 hatch preço, ficha técnica e equipamentos Corolla Altis Hybrid Premium 2024 preço, equipamentos e ficha técnica Carros japoneses baratos Honda Civic LX AT 2005 uma interessante compra Fusca rebaixado o besouro 1300 de 1972 com um incrível visual Carros esporte antigos o Puma GTE customizado e com motor AP Opala diplomata Azul Tiza 1991 perto de dar adeus Toyota Corolla Cross Hybrid 2024 preço, equipamentos e ficha técnica 147 carro 1982 o veículo nacional mais vendido mas a VW contesta

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos