BMW 325i 1988 o conversível dos sonhos

Compartilhe

No final da década de 1980 o Brasil ainda vivia a triste realidade de não poder importar carros, e a nossa tecnologia em relação aos países do bloco europeu estava aproximadamente 20 anos atrasada.

Modelos como o BMW 325i 1988, eram um sonho muito distante. Os nosso conversíveis era os foras de série, Puma, Santa Matilde, Miura, MP Lafer e Bianco, modelos que utilizavam mecânica ultrapassadas e terceirizada das montadoras em série.

A opção mias próxima de um modelo europeu, era o Escort XR3 Conversível, um modelo de alto custo, que agradava aos olhos dos brasileiros, mas por baixo da carroceria ainda utilizava o ultrapassado motor Renault Gordini, que recebeu atualizações entre 1958 e 1988 e se tornou o CHT E-Max 1.6 carburado montado na posição transversal.

A opção mais viável para os empresários brasileiros, era trazer Mercedes Benz e BMW semi novos do Paraguai ou Uruguai, que mesmo assim o carro chegava por aqui custando bem mais que um Opala Diplomata 0 km.

BMW 325i 1988, trazia equipamentos de segurança e conforto que ainda demorariam anos para equiparem a frota de carros brasileiros, como controle de tração e suspensão.

Desempenho

Estabilidade – O sistema de controle de tração e estabilidade ainda era opcional na Europa, mesmo assim o montadora conseguia unir conforto, maciez e muita segurança no conjunto carroceria, chassi e suspensão.

Motor –  Equipado com o motos M20B25 de 6 cilindros, era robusto e muito ágil, atingindo velocidade final real de 216 km/h.

Câmbio –  O câmbio automático trazia uma tecnologia ainda pouco conhecida no Brasil, o motorista praticamente não sentia as trocas e o carro não perdia fôlego em retomadas.

Retomadas e ultrapassagens – Com um conjunto motor e câmbio muito saudável, que respondia muito bem ao pedal do acelerador, era muito seguro e eficiente.

Consumo –  Para um motor de 6 cilindros a gasolina com injeção eletrônica, fazer 12 km/l na estrada, estava dentro do esperado para a época.

Acabamento Externo

Faróis –  Faróis redondos de lentes boleadas, duplos na horizontal;

Setas dianteiras – Embutidas no para-choque;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromados, embutido diretamente na carroceria;

Faróis de neblina – Não – Utiliza luz de longo alcance posicionada no conjunto de lentes dos faróis;

Grade de ar do motor – Em lâminas de plástico na horizontal;

Retrovisores Externos – Estilo panorâmico com ajuste elétrico interno;

Frisos – Emborrachados com detalhes cromados em toda a extensão lateral do carro;

Rodas – Rodas de liga-leve 195/65 R14;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “325i; na tampa do porta-malas

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Modelo conversível;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular, velocímetro em km/h e mph + computador de bordo;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil;

Volante – Espumado de três raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Elétrico;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Sim;

Banco traseiro – Para dois passageiros com cinto de segurança de três pontos;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros nos bancos dianteiros, com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – N/D;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – BMW 325i 1988

Carroceria – Conversível;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor –  M20B25;

Cilindros – 6 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 170 cv;

Peso Torque – N/D kg/kgfm;

Cilindrada – 2494 cm³;

Torque máximo – N/D;

Potência Máxima – 5800 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Injeção Eletrônica Bosch Motronic DME;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Automático;

Embreagem – Conversor de torque;

Freios – ABS – Disco ventilado nas rodas dianteiras e disco sólido nas rodas traseiras;

Peso – 1310 kg;

Suspensão dianteira – Double joint spring strut (McPherson) axle;

Suspensão traseira – Independent with semi-trailing arms;

Comprimento – 4325 mm;

Distância entre-eixos – 2570 mm;

Largura – 1645 mm;

Altura – 1370 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 8,7 Segundos;

Velocidade máxima – 216 km/h;

Consumo: Cidade 8 km/l – Estrada 10 km/l;

Autonomia: Cidade N/D km – Estrada N/D km;

Porta malas – N/D litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – N/D Litros;

Valor atualizado Aproximado – Não informado;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *