fbpx
Pular para o conteúdo

Opala na veia o Chevrolet virou hobby, e mexe no mercado de carros antigos

Compartilhe

Opala na veia, a frase mais usada por aficionados pelo gigantes da Chevrolet. O projeto criado para o Brasil e América do Sul no final da década de 1960, um derivado do Opel Rekord, devidamente adaptado para realidade de um país de terceiro mundo.

Se tornou referência no mercado dos carros de luxo de grande porte, principalmente na década de 1970 na crise do petróleo, e na década de 1980 durante a hiperinflação. O motivo era que, o projeto Chevrolet/GM entregava a melhor relação força X consumo dentro de segmento.

A família Opala sofreu o mesmo efeito do Volkswagen Fusca. Durante a produção angariou uma verdadeira legião de fãs, o requinte, conforto e força deram ao luxuoso GM status de carro do ano em diferentes épocas.

Em 1993 após ser descontinuado, um grande frenesi ocorreu no mercado de seminovos e usados, coincidindo com o início da febre dos colecionáveis que se iniciava em todo o Brasil. A busca pelo modelo virou muito mais simpatia e reconhecimento pela marca, mas um hobby que gerou a frase Opala na veia.

Hoje o mercado para o gigante da Chevrolet basicamente se divide em três segmentos. O primeiro são apaixonados que buscam unidades para rodar no dia a dia, sem exigir uma perfeita conservação ou boa porcentagem de originalidade. Já os amantes de pequenos projetos, procuram unidades com a estrutura intacta e a mecânica ainda em bom funcionamento para um processo caseiro de restauração.

Mas o mercado mais agitado e muito inflacionado são os de donos de acervos, que compram Opalas ainda em estado muito próximo de zero km, ou que passaram por um processo de restauração profissional de nível classe “A”.

O exemplar da matéria Opala na veia, é a versão Luxo 4 portas do ano de 1972. Equipado com o motor 2.5 de 4 cilindros código 151, entregando 90 cv, torque máximo 18 kgfm a 3000 rpm, velocidade final real de 145 km/h e aceleração de 0 a 100 em 18,5 km/h. Quanto ao consumo, na cidade 7 km/l e na estrada 9 km/l.

Acabamento Externo

Faróis – Redondos de lentes boleadas, embutido com recuo em uma moldura;

Setas dianteiras – Embutidas nos para – lamas;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromadas;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Com moldura metálica;

Retrovisores Externos – Cromados, redondos;

Frisos – Não;

Rodas – Tradicionais da família Opala, com lindas calotas cromadas;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Opala de Luxo, Na lateral dos pra lamas dianteiros;

Lanterna Traseira – Em cor única;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em courvin e aço na cor preto;

Volante – De dois raio;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Opcional;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em courvin;

Acabamento das portas – Em vinil, com detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Opala na veia – Versão Luxo – Ano 1972

Carroceria – GM Sedan;

Porte – Grande;

Portas – 4;

Motor –  2.5 cód 151;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Peso Torque – 61,1 kg/kgfm;

Tração – Traseira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples – Opcional para hidráulica;

Câmbio – Manual de 3 velocidades, alavanca na coluna de direção;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1100 kg;

Comprimento – 4580 mm;

Distância entre-eixos – 2667 mm;

Largura – 1758 mm;

Altura – 1384 mm;

Potência – 90 cv;

Cilindrada – 2471 cm³;

Torque máximo – 18 kgfm a 3000 rpm;

Potência Máxima – 4400 rpm;

Aceleração de 0 a 100 – 18,5 Segundos;

Velocidade máxima – 145 km/h;

Consumo: Cidade 7 km/l – Estrada 9 km/l;

Autonomia: Cidade 378 km – Estrada 486 km;

Porta malas – 430 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 54 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 335.990,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos.

Opala na veia
Opala na veia

Carros antigos

Abrir bate-papo
Olá 👋
Seja bem vindo

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos