fbpx
Pular para o conteúdo

Opala 82, na versão Diplomata, marrom bronze metálico, coma ar e direção o máxima da GM

Compartilhe

Opala 82, na versão Diplomata e cor marrom bronze metálico, equipado com opcional para ar condicionado, e direção hidráulica de série, era o topo na hierarquia da Chevrolet. No mesmo ano foi decretado definitivamente o fim da era dos Muscle Cars.

No ano anterior, toda a família Dodge havia sido descontinuado, também já sem a sombra do Ford Marverick, e como Ford Landau se preparando para ser descontinuado, a família Opala se torna a dona do segmento ao lado do Alfa Romeo 2300.

O Opala 82, na versão Diplomata, assume algumas características interessantes da família Comodoro da década de 1970, a mesma incrível combinação de cores no acabamento interno e externo, além do teto em vinil dando um ar todo especial. No mesmo ano a versão top de linha da Chevrolet assume um preço que chega a assustar até mesmo para os empresários da época.

O modelo completo com opção de pintura metálica, ar-condicionado e motor 6 cilindros, já havia alcançado um patamar de preço muito próximo do Landau e Alfa Romeu 2300. A unidade aqui da matéria é um Opala Diplomata na carroceria cupê do ano de 1982 com motor de 6 cilindros, mais ar-condicionado e direção hidráulica.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto, dava ao carro uma boa estabilidade, mas se tratando de um modelo de grande porte ainda com estrutura da década de 1970, era sempre bom ficar atento em curvas de alta.

Motor –  Utilizando o motor Chevrolet 4.1 cód 250s, com 171 cv, era robusto e rápido, mas as manutenções preventivas e corretivas estavam apenas ao alcance da classe alta.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades, era de relações elásticas e engates precisos.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor saudável e um câmbio descomplicado o carro era seguro e eficiente.

Consumo –  Para um motor de 6 cilindros de um carro de grande porte, produzido para atender a classe alta, fazer 6 km/l na cidade não era uma preocupação.

Acabamento Externo

Faróis –  Quadrados de lentes planas;

Setas dianteiras – Embutidas embutidas no mesmo conjunto com os faróis;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono na cor grafite, com friso metálicos;

Faróis de neblina – Opcional;

Grade de ar do motor – Com frisos na horizontal;

Retrovisores Externos – Pretos de plástico, com ajuste manual;

Frisos – Emborrachado em toda a extensão lateral acompanhando o acabamento dos para-choques, com o logo “Diplomata”;

Rodas – De liga – leve, tradicionais da família Diplomata e Comodoro;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Chevrolet”, na tampa do porta – malas.;

Lanterna Traseira – Bicolor tradicionais família Opala com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Externo e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil na cor marrom;

Volante – Espumado de dois raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Sim;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em tecido aveludado;

Acabamento das portas – Em couro marrom;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Sim;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros embutidos nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetados;

Ficha Técnica – Opala 82, na versão Diplomata, motor 6 cilindros

Carroceria – Cupê;

Porte – Grande;

Portas – 2;

Motor –  4.1 cód 250S;

Cilindros – 6 em linha;

Posição – Longitudinal;

Peso Torque – 38,00 kg/kgfm;

Tração – Traseira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 4 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1236 kg;

Comprimento – 4708 mm;

Distância entre-eixos – 2667 mm;

Largura – 1766 mm;

Altura – 1365 mm;

Potência – 171 cv;

Cilindrada – 4093 cm³;

Torque máximo – 32,5 kgfm a 2600 rpm;

Potência Máxima – 4800 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 11,7 Segundos;

Velocidade máxima – 190 km/h;

Consumo: Cidade 6 km/l – Estrada 8 km/l;

Autonomia: Cidade 390 km – Estrada 520 km;

Porta malas – 430 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 65 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 378.693,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros antigos

Caminhonetes antigas Ford sucesso em eventos de carros antigos MP Lafer carros fora de série com o legitimo chassi MP Honda SUV ZR V 2024 preço ficha técnica e equipamentos Fusca 96 Itamar Série especial última edição da geração refrigerada a ar Carro para o dia a dia Vectra 4 portas 2.2 8V excelente relação custo benefício Escorte Ford a versão L de 1989 que teve apenas 1 proprietário Passat antigos sobrevivem e valorizam no mercado de carros antigos Yaris 2024 hatch preço, ficha técnica e equipamentos Corolla Altis Hybrid Premium 2024 preço, equipamentos e ficha técnica Carros japoneses baratos Honda Civic LX AT 2005 uma interessante compra

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos