fbpx
Pular para o conteúdo

Karmann Ghia 70 no topo do catálogo da montadora

Karmann Ghia 70
Compartilhe

Karmann Ghia 70 no topo do catálogo da montadora. Durante a década de 1960, ele dividiu as atenções dentro da montadora como o irmão VW sedan o Fusca, em 1967 ganha o motor 1500 de 52 cv, e passa a ser o compacto mais rápido em solo brasileiro com 138 km/h de velocidade final.

O cupê Volkswagen finalmente supera os modelos DKW, que alcançavam velocidade final de 125 km/h, e o Renault Dauphine/Gordini com velocidade final de 135 km/h. O Karmann Ghia Só foi superado no final de 1968 com a chegada do Ford Corcel que alcançava 140 km/h.

Com a chegada da família Volkswagen 1600 em 1968/69, VW Zé do caixão, VW TL e VW Variant seu reinado ficou ameaçado. Com tantas opções com motores refrigerados a ar no quintal de casa seu mercado foi reduzido.

Em 1970 o Karmann Ghia ganha novo fôlego, o motor 1600 de 65cv, mas pouco mudou em relação a velocidade final, pula de 138 km/h para 140 km/h. A grande diferença ficou por conta das ultrapassagens e retomas, o carro ganhou mais fôlego.

Em 1972 a nova carroceria Karmann Ghia TC era mais aerodinâmica, levando o esportivo da Volkswagen aos 145 km/h. O curioso sobre o projeto Karmann Ghia aqui no Brasil, foi ter sobrevivido até 1975.

Em 1972 o rápido SP2 já rodava pelas ruas do Brasil, as vendas do VW TL iam de vento em popa, e mesmo com a chegada do moderno VW Passat em 1974 ele sobreviveu até o ano seguinte, e só foi realmente descontinuado no final de 1975.

Os modelos da família Karmann como o Karmann Ghia 70, após serem descontinuados, acabaram não fazendo sucesso no mercado dos seminovos e usados, perderam muito em valor de revenda, e encalhavam nos pátios de logistas.

Já no mercado de carros clássicos o efeito foi inverso, desde o início da década de 1990, o Karmann Ghia em todas as carrocerias, versões e motorizações, sempre foi bastante valorizado. O modelo é o chamado investimento certo. Quem compra sebe muito bem que terá em poucos anos um bom retorno financeiro.

Karmann Ghia 70

Ficha Técnica – VW Karmann Ghia – Ano 1970

Carroceria – Cupê; Porte – Compacto; Portas – 2; Motor – Volkswagen Boxer 1600; Cilindros – 4 opostos horizontalmente; Válvulas por cilindro – 2; Posição – Longitudinal; Combustível – Gasolina; Potência – 65 cv.

Peso Torque – 70,8 kg/kgfm; Cilindrada – 1584 cm³; Torque máximo – 12 kgfm a 3000 rpm; Potência Máxima – 4600 rpm; Tração – Traseira; Alimentação –  Carburador; Direção – Simples; Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho.

Embreagem – Monodisco a seco; Freios – Freio a disco nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras; Peso – 850 kg; Suspensão dianteira – Independente, braço arrastado – Barra de torção; Suspensão traseira – Independente, semi-eixo oscilante – Barra de torção.

Comprimento – 4140 mm; Distância entre-eixos – 2400 mm; Largura – 1634 mm; Altura – 1330 mm; Aceleração de 0 a 100 – 23,5 Segundos; Velocidade máxima – 139 km/h; Consumo: Cidade 7,5 km/l – Estrada 10,5 km/l.

Autonomia: Cidade 308 km – Estrada 431 km; Porta malas – 141 Litros; Carga útil – Não Informado; Tanque de combustível – 41 Litros; Valor atualizado Aproximado –  R$ 185.000,00; Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos.

Karmann Ghia 70
Karmann Ghia 70

Carros antigos

Caminhonete D10, a arma da GM para enfrentar o Ford F-1000 Elba carro – Chega ao Brasil o SW da família Uno, que tirou o sono dos SW Compacto VW e GM Fiat Oggi CSS 1.4 1984 conheça o Esportivo da Família 147 Vectra Elegance, em 2009 o médio de luxo da Chevrolet ainda causava frisson Toyota Paseo, conheça o cupê compacto da montadora japonesa Corsa 99, a versão Super do popular mais confortável da década de 1990 Opala 6 caneco, a versão standard de 1979 customizada Saveiro 96, o fim da bem sucedida geração quadrada se aproximava Chrysler Neon 2000, o início do fim, do médio de elite, hoje um raro colecionável Vectra 97, nunca restaurado, a versão CD 16V, com teto solar e câmbio automático

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos