Honda Prelude 1995, o eficiente cupê médio que chegou ao Brasil na febre dos importados

Compartilhe

O cupê com apelo esportivo chegou ao Brasil em 1992, o modelo Honda Prelude 1995, já estava em seu terceiro ano de importação, a unidade da nossa matéria é a versão Si 2.3 de 160 cv, que foi a mais comercializada.

O projeto ainda contava coma versão top de linha “VREC”. O Prelude surgiu no mercado japonês em 1978, inicialmente direcionado a um público específico, as vendas em massa só começaram em 1980. E foi o primeiro carro da Honda a oferecer teto solar elétrico de série em todas as versões.

Desembarcou no Brasil em 1992 na febre dos importados, já em sua quarta geração. Equipado com a mesma tecnologia que os modelos de médio e grande porte da montadora, motores robustos, rápidos, econômicos e que exigiam pouca manutenção.

Mas sem dúvida o que mais chamava a atenção, era o acabamento interno, com um painel moderno, muito bonito, com mostradores digitais, muito bem posicionados e de fácil visualização, os botões de acionamento e comando também eram de fácil acesso.

Imagens reginaldodecampinas.com.br – Painel Honda Prelude

O modelo foi produzido no Japão, E.U.A e em alguns países da Europa até 2001. No Brasil teve vida curta, a concorrência no quintal de casa com os irmãos cívic e Accord, além dos modelo Toyota, como o Corolla e o Paseo, deixaram o mercado bastante afunilado, e em 1996 as importações foram encerradas.

A unidade da nossa matéria, é um Honda Prelude 1995, equipado com câmbio manual de 5 marchas, motor H23A1 2.3 Si a gasolina, entregando 160 cv, com torque máximo de 21,6 kgfm a 5300 rpm, velocidade final real de 215 km/h e aceleração de 0 a 100 em 7,7 segundos. Quanto ao consumo, na cidade 9 km/l e na estrada 12 km/l.

Acabamento Externo

Faróis – Retangulares de lentes retangular, levemente inclinadas, acompanhando as linhas da carroceria;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor da carroceria;

Faróis de neblina – Sim;

Grade de ar do motor – Posicionada abaixo do para-choque e abaixo o capô;

Retrovisores Externos – Panorâmicos, com ajuste elétrico interno;

Frisos – Não;

Rodas – De liga – leve 205/55 R15;

Maçanetas – Embutidas na cor grafite;

Logo – “Prelude” Na tampa do porta – malas;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré, acompanhando as linhas da carroceria;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Elétrico;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala 180º – mph e km/h;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil e couro;

Volante – Com ajuste de som;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Elétricos;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Estilo poltrona, com cinto de segurança de três pontos e encosto de cabeça para dois passageiros;

Encosto de cabeça – Para 4 passageiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Honda Prelude 1995 – Na versão Si

Carroceria – Honda Cupê;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor – H23A1 – 2.3;

Cilindros – 4 em linha;

Válvulas por cilindro – 4;

Posição – Transversal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 160 cv;

Peso Torque – 57,9 kg/kgfm;

Cilindrada – 2259 cm³;

Torque máximo – 21,6 kgfm a 5300 rpm;

Potência Máxima – 5800 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação –  Injeção Multiponto;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 5 marchas, com alavanca do assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – A disco ventilado nas rodas dianteiras e disco sólido nas rodas traseiras;

Peso – 1250 kg;

Suspensão dianteira – Independente, braços sobrepostos – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Independente, braços sobrepostos – Mola helicoidal;

Comprimento – 4440 mm;

Distância entre – eixos – 2550 mm;

Largura – 1765 mm;

Altura – 1290 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 7,7 Segundos;

Velocidade máxima – 215 km/h;

Consumo: Cidade 9 km/l – Estrada 12 km/l;

Autonomia: Cidade 540 km – Estrada 720 km;

Porta malas – 278 Litros;

Carga útil – 415 kg;

Tanque de combustível – 60 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 165.000,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos.

Deixe um comentário