fbpx
Pular para o conteúdo

Ford Escort vermelho XR3 o esportivo que encheu os cofres da montadora

Ford Escort vermelho
Compartilhe

Ford Escort vermelho XR3 o esportivo que encheu os cofres da montadora, ele foi a grande sensação durante a década de 1980, com um visual simplesmente fantástico, e entre os anos de 1983 até o primeiro semestre de 1985, estava entre os carros de melhor desempenho do país.

Um modelo de médio porte de alto custo para os padrões da época, sonho de consumo de toda uma geração, mas apenas ao alcance de poucos. A grande jogada da Ford para faturar alto na produção, era utilizar a base das versões de entrada Escort Standard e Escort L 1.6.

A montadora utilizava o mesmo motor, e basicamente a mesma carroceria e plataforma para todas as versões, com exceção do Escort Standard CHT 1.3. Para o XR3 era adicionado o teto solar na hora da confecção da carroceria, e os adereços esportivos, o motor também recebeu um pouco mais de fôlego pra suportar o peso do carro.

O custo da produção de um Ford Escort XR3 era em média 15% mais caro que as versões de entrada Standard 1.6 e L 1.6. Mas na hora das vendas nas concessionárias a diferença de preço era gritantante.

Por ser o esportivo mais emplacado do país, e entre os anos de 1984 e 1986, figurar em todas as versões entre os 5 carros mais vendidos do país, a versão Escort XR3 não saía da concessionária por menos de R$ 245.000,00 sem opcionais, com opcional de ar condicionado o preço poderia passar dos R$ 250.000,00. Já a versão Standard 1.6 tinha o preço na concessionária de R$ 135.000,00.

A diferença de custo na produção entre as duas versões era em média de 15%, mas a diferença de preço para vendas nas concessionárias passava dos 100%. O Ford Escort vermelho XR3 acabou sendo o mais emplacado considerando as principais versões Ghia e XR3.

Com o custo baixo da produção e vendas em alta, mesmo a preço estratosféricos, o XR3 se tornou a galinha de ovos de ouro da marca aqui no Brasil. Talvez isso explique o fato da montadora não ter trazido para o Brasil os motores europeus Ford LR1 1.6 de 4 cilindros que era uma variação da primeira geração dos motores Zetec, que entregavam um toque mais robusto que os motores Chevrolet 1.8 e VW AP.

Ford Escort vermelho

Ficha Técnica – Ford Escort vermelho – versão XR3 – Ano 1986

Carroceria – Ford Hatch; Porte – Médio; Portas – 2; Motor –  CHT 1.6; Cilindros – 4 em linha; Válvulas por cilindro – 2; Posição – Transversal; Combustível – Álcool; Potência – 81,7 cv; Peso Torque – 76,6 kg/kgfm.

Cilindrada – 1555 cm³; Torque máximo – 12,2 kgfm a 4000 rpm; Potência Máxima – 5600 rpm; Tração – Dianteira; Alimentação –  Carburador; Direção – Simples; Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho; Embreagem – Monodisco a seco.

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras; Peso – 934 kg; Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal; Suspensão traseira – Independente, McPherson – Mola helicoidal; Comprimento – 4060 mm.

Distância entre-eixos – 2393 mm; Largura – 1588 mm; Altura – 1336 mm; Aceleração de 0 a 100 – 13,4 Segundos; Velocidade máxima – 163,6 km/h; Consumo: Cidade 7,9 km/l – Estrada 12,7 km/l; Autonomia: Cidade 379 km – Estrada 610 km.

Porta malas – 305 Litros; Carga útil – 445 kg; Tanque de combustível – 48 Litros; Valor atualizado Aproximado – R$ 245.000,00; Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Ford Escort vermelho
Ford Escort vermelho

Carros antigos

Caminhonete D10, a arma da GM para enfrentar o Ford F-1000 Elba carro – Chega ao Brasil o SW da família Uno, que tirou o sono dos SW Compacto VW e GM Fiat Oggi CSS 1.4 1984 conheça o Esportivo da Família 147 Vectra Elegance, em 2009 o médio de luxo da Chevrolet ainda causava frisson Toyota Paseo, conheça o cupê compacto da montadora japonesa Corsa 99, a versão Super do popular mais confortável da década de 1990 Opala 6 caneco, a versão standard de 1979 customizada Saveiro 96, o fim da bem sucedida geração quadrada se aproximava Chrysler Neon 2000, o início do fim, do médio de elite, hoje um raro colecionável Vectra 97, nunca restaurado, a versão CD 16V, com teto solar e câmbio automático

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos