Ford Del Rey Série prata 4 portas 1982, o mais desejado do Brasil

Compartilhe

Um ano após seu lançamento, o novo médio de luxo da Ford, era o carro nacional mais comentado e desejado, passou a figurar entre os mais caros, mais vendidos e também entre os mais roubados

No início da década de 1980 uma revista automotiva fez uma matéria com o seguinte título, “Cuidado donos de Voyage e Del Rey, os ladrões estão a solta”, o assunto abordava que ambos os modelos passaram a ser os principais alvos de bandidos.

O Ford Del Rey Série prata 1982, era a versão de entrada, com um preço um pouco a baixo do top de linha Del Rey Série Ouro, que trazia opcionais como trio elétrico e ar-condicionado.

O recém chegado Chevrolet Monza ainda estava mostrando sua cara, o Ford Escort só chegaria no ano seguinte, e o VW Santana somente em 1984. Para o Médio da Ford foram dois anos muitos especiais, 1981e 1982, vendas em alta, fila de espera par anovas encomendas de unidades tanto top de linha, com na série prata, além de ter ajudado a elevar o nome e a moral da montadora aqui no Brasil.

Desempenho

Estabilidade –  Era um dos pontos fracos do modelo, a suspensão muito macia, dava ao carro muito conforto e uma ótima sensação de estar dentro de um navegador silencioso. Mas por outro lado, o modelo ficava instável em curvas de alta, e com 5 adultos os amortecedores alcançavam facilmente o ponto zero.

Motor –  Utilizando o motor Cléon Fonte 1.6 de 69 cv na versão a álcool, deixava o Ford Del Rey um passo atrás de seus concorrentes em força e agilidade.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, tinha engates precisos e macios, mas o engate da ré fazia muito barulho para um carro de luxo.

Retomadas e ultrapassagens – Com no máximo dois adultos, o conjunto motor e câmbio Cléon Fonte 1.6 era eficiente, mas com 4 adultos ou com carga máxima, perdia muito fôlego.

Consumo –  Para um motor de 4 cilindros e 69 cv, fazer 6,5 km/l estava dentro dos padrões para a época, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Quadrados de lentes planas;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromados, e cantoneiras de plástico;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Com frisos na vertical;

Retrovisores Externos – Estilo satélite, com controle interno mecânico;

Frisos – Emborrachado com detalhes cromados em toda a extensão do carro;

Rodas – De aço tradicionais da família Del Rey/Corcel 185/70 R13;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Del Rey”, Na tampa do porta-malas;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em vinil;

Volante – Espumado de dois raios;

Sistema de som – Opcional;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital no teto;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Interno mecânico;

Acabamento dos bancos – Em tecido aveludado;

Acabamento das portas – Em vinil;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Sim;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros com ajuste de altura nos bancos da frente;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Ford Del Rey Série prata 4 portas 1982

Carroceria – Sedã;

Porte – Médio;

Portas – 4;

Motor –  Cléon Fonte 1.6;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Álcool;

Potência – 69 cv;

Peso Torque – 85,00 kg/kgfm;

Cilindrada – 1555 cm³;

Torque máximo – 12,4 kgfm a 2800 rpm;

Potência Máxima – 4800 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1054 kg;

Suspensão dianteira – Independente, Braços sobrepostos – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo rígido – Mola helicoidal;

Comprimento – 4498 mm;

Distância entre-eixos – 2438 mm;

Largura – 1676 mm;

Altura – 1345 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 21,6 Segundos;

Velocidade máxima – 139 km/h;

Consumo: Cidade 6,5 km/l – Estrada 10 km/l;

Autonomia: Cidade 370,5 km – Estrada 570 km;

Porta malas – 328 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 57 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 115.823,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Deixe uma resposta