Ford Crown Victoria, o Gigante norte-americano foi de taxi a galã de cinema

Compartilhe

O Ford Crown Victoria, na verdade nasceu na segunda metade da década de 1950, durou apenas 4 anos e logo foi descontinuado, retornou no final da década de 1970, e em 1980 ganha a carroceria quadrada. No final de 1991 já como modelo 1992, chega a nova gerarão, mais arredondada e alongada, passou a ser o preferido dos policiais tanto na terra do Tio Sam, como na Austrália e Canada.

Na Austrália o modelo retornou em 1973, já com carroceria quadrada, e foi produzido continuamente até 2010, por lá foi rebatizado de Ford LTD. Aqui no Brasil no início da década de 1990 raras unidades foram importadas, de maneira independente ou por concessionários Ford em parceria com a montadora.

Lembro me que no ano de 1993, passei em frente de uma concessionária Ford na zona Sul de São Paulo, e vi um exemplar zero km parado, fiquei chocado e ao mesmo tempo surpreso com o tamanho e a beleza do carro.

O Ford Crown Victoria, também foi um dos carros mais utilizados em filmes norte-americanos. O Carro não era apenas grande e bonito, entregava uma dirigibilidade muito confortável, digno de um modelo de luxo estadunidense, robusto e ágil com aceleração de 0 a 100 em 10,1 segundos, número bastante interessante para um carro que pesava 1710 kg, com mais de 5 metros de comprimento.

A unidade aqui da nossa matéria é um Ford Crown Victoria LX 4.6 V8 do ano de 1991/92, hoje um modelo destinado para colecionadores, além de todo o luxo e conforto, o exemplar ainda é equipado com câmbio automático de 4 marchas, na coluna de direção.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto Ford, era muito eficiente e equilibrado, mesmo para um modelo tão grande, conseguia unir segurança e conforto, a altura de modelos de elite.

Motor –  Utilizando o motor 4.6 V8, com aceleração de 0 a 100 em 10,1 segundos, era robusto e ágil, mesmo com carga máxima de peso.

Câmbio –  O câmbio Automático, tinha mudanças discretas, e muito eficiente.

Retomadas e ultrapassagens – Com bastante fôlego e respostas imediatas ao pedal do acelerador, era seguro e eficiente.

Consumo –  O consumo estava dentro do esperado para um modelo importado de alto custo da década de 1990, 5,4 km/l na cidade. Mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Retangulares, de lentes planas, bem estilo Tio Sam da década de 1990;

Setas dianteiras – Embutida entre no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor da carroceria, confeccionado na mesma peça da grade de ar do motor ;

Faróis de neblina – Não. Utiliza luzes de longo alcance, no mesmo conjunto de lentes dos faróis;

Grade de ar do motor – Embutida discretamente entre o capô e o para – choque;

Retrovisores Externos – Panorâmicos, com ajuste elétrico interno;

Frisos – Emborrachado em toda a extensão lateral do carro, com o acabamento que acompanha as cores e estilo dos para-choques;

Rodas – Rodas de liga-leve 215/70 R15;

Maçanetas – Na cor da carroceria, discretamente embutidas nas portas;

Logo – “Crown Victoria LX” Na tampa do porta – malas;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré, muito bem sinalizada;

Bagageiro – Nao;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala 180º em km/h e mph;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em couro e madeira;

Volante – Espumado de 4 raios, com acabamento em couro e botões de ajuste do rádio;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico, nas 4 portas;

Sistema de travamento das portas – Elétrico, central;

Ajuste dos retrovisores externos – Elétrico;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro e madeira;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Sim;

Banco traseiro – Com cinto de segurança de três pontos e encosto de cabeça para dois passageiros e apoio para o braço;

Encosto de cabeça – Para quatro passageiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Ford Crown Victoria – Versão LX – Ano 1991/92

Carroceria – Sedã;

Porte – Grande;

Portas – 4;

Motor – 4.6;

Cilindros – 8 em V;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 193 cv;

Peso Torque – 47,5 kg/kgfm;

Cilindrada – 4601 cm³;

Torque máximo – 36 kgfm a 3200 rpm;

Potência Máxima – 4200 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Injeção Multiponto;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Automático de 4 marcahs;

Embreagem – Conversor de torque;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e disco sólido nas rodas traseiras – Sistema ABS;

Peso – 1710 kg;

Suspensão dianteira – Independente, braços sobre postos – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo – Mola helicoidal;

Comprimento – 5398 mm;

Distância entre – eixos – 2906 mm;

Largura – 1976 mm;

Altura – 1440 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 10,1 Segundos;

Velocidade máxima – 180 km/h;

Consumo: Cidade 5,4 km/l – Estrada 8,5 km/l;

Autonomia: Cidade 410 km – Estrada 646 km;

Porta malas – 583 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 76 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 550.990,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe um comentário