Escort XR3 1983 chega ao mercado o novo esportivo da Ford

Carros dos anos 80 Escort XR3 Ford

Diferente de tudo que já havia passado no mercado nacional, ele tinha um visual simplesmente fantástico, em uma época onde os pés de boi dominavam o mercado

O Escrot XR3 1983 na verdade já chegou ao mercado como modelo 1984, lançado no segundo semestre daquele ano, o modelo tinha um visual esportivo inovador, estávamos acostumados com esportivos de médio porte como Corcel II GT e Passat TS, que ofereciam desempenho a altura, mas com visual esportivo muito longe do novo modelo da Ford.

Em 1983 eu ainda era um adolescente, e lembro-me quando vi pela primeira vez o modelo, na minha cabeça era algo muito além da realidade que vivíamos, bonito e futurístico, por dentro e por fora, acredito que a mesma sensação tinham todas as pessoas que visualizavam o XR3 pela primeira vez.

Em 1981 o DEL Rey havia chegado ao mercado, que já causou um grande frisson no mercado, o mesmo aconteceu no segundo semestre de 1982 com a chegada do Monza hatch, mas o XR3 oferecia um algo a mais, seu desenho moderno para o nosso mercado, equipado com itens esportivos como, aerofólio traseiro, grandes retrovisores panorâmicos, frola de neblina, luz de longo alcance, rodas de liga leve exclusivas e por dentro um painel que mais parecia uma espaçonave, outros equipamentos opcionais, como ar – condicionado e direção hidráulica, devam a esportivo da Ford mais força no mercado.

Entre 1983 e 1986, o Escrot XR3 e as demais versões, L, GL e Ghia, deixaram o Escort entre os 5 carros mais vendidos, salvando a Ford Brasil de um eventual fechamento.

Mecânica e desempenho

Ao invés de trazer da Europa o atualizado motor Ford Kent de 85 CV de força, levando o carro de 0 a 100 em apenas 9,6 segundos, robusto e muito eficiente, a montadora optou em manter o motor Renault Cléon Fonte, dando a ele um novo upgrade e renomeando de CHT 1.6, algumas modificações surtiram efeito, montado na posição transversal, passou a ter um torque mais firme e suave,
novo comando mais robusto, coletor de admissão de maior fluxo e carburador com nova configuração e nova giclagem, além do novo sistema de ignição eletrônica e alternador de alta capacidade, mesmo assim o XR3 ia de 0 a 100 em média em 14 segundos.

Outro ponto negativo era o câmbio, de relações muito longas, engates barulhentos e não muito precisos para um esportivo.

A estrutura europeia, adaptada ao mercado nacional, recebeu uma suspensão muito macia, e pouco eficiente, deixando o carro pouco estável em curvas de de alta, e em retas em velocidades acima de 130 KM/h.

Na cidade o desempenho era de um modelo compacto 1.6, relativamente ágil e gostoso de dirigir, com pedais de embreagem, freio e acelerador, macios e muito eficientes.

Acabamento externo

Frente com faróis chanfrados, embutidos em um mesmo conjunto com as setas;

Grade de ar com frisos na horizontal na cor preto;

Para – choques em lâminas de aço carbono na cor do carro, com friso frontal emborrachado;

Cantoneiras de plástico preto, nos pra – choques dianteiros e traseiros;

Luzes de longo alcance redondas na parte superior do para choque dianteiro;

Faróis de neblina retangulares, na parte inferior do para – choque dianteiro;

Rodas de liga – leve exclusivas da família XR3, 185/60 R14;

Retrovisores panorâmicos com controle mecânico interno;

Fino friso adesivo vermelho em toda a extensão lateral;

Maçanetas pretas;

Teto solar;

Aerofólio traseiro preto;

Limpador de vidro traseiro;

Lanterna traseira tricolor, frisada;

Logo XR3, na tampa do porta – malas.

Acabamento Interno

Painel com mostradores e um visual moderno, com conta – giros;

Botões de comando, dos faróis, limpadores, e outras funções, bem posicionados;

Volante esportivo, anatômico de dois raios;

Relógio digital;

Acendedor de cigarros;

Cinzeiro embutido no painel;

Acionamento do teto solar manual;

Ventilador de três velocidades;

Ar – quente;

Ar – condicionado opcional;

Vidros elétricos;

Travas elétricas;

Ajuste dos retrovisores interno mecânico;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro;

Acabamento de bancos e portas em tecido aveludado em tons cinza, com detalhes em vermelho;

Encosto de cabeça no banco dianteiro com regulagem de altura;

Assoalho e porta malas acarpetados.

Ficha Técnica – Escort XR3 1983

Carroceria hatch;

Porte Médio;

2 portas;

Motor Cléon Fonte / CHT 1.6;

Cilindros 4 em linha;

Transversal;

Tuchos mecânicos;

Tração Dianteira;

Combustível álcool;

Carburador;

Direção Simples;

Câmbio manual de 5 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 934 KG;

Potência 81,7 CV;

Potência Máxima 5600 RPM;

De 0 a 100 – 13,9 Segundos;

Velocidade máxima 162 KM/h;

Consumo Consumo na Cidade 6,8 KM/L – Estrada 11 KM/L;

Porta malas 250 Litros;

Carga útil 382;

Tanque de combustível 48 Litros;

Preço atualizado R$ 81.375,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

Motor Tudo – Escort XR3 1983

Carros Clássicos Brasil – Escort XR3

Escort XR3 1983 chega ao mercado o novo esportivo da Ford
5 (100%) 2 vote[s]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *