fbpx
Pular para o conteúdo

DKW Vemaguet, a versão Caiçara de 1964, um SW feito para poucos

Compartilhe

O SW DKW Vemaguet, no ano de 1964 ganha portas com forma tradicional de abertura, era o fim das portas suicidas, ou “deixa ver” ou “DêChaVê”, como ficaram conhecidas. A unidade aqui da matéria é a versão Caiçara, ainda existia a versão de entrada Pracinha.

Anúncio

O modelo se tornou o queridinho entre os SW’s comercializados no Brasil, ao total, foram produzidas 55692 unidades, sendo (47769 unidades da Vemaguet, 1173 unidades da Caiçara e 6750 unidades da Pracinha).

Mas toda a família Vemag, tinha um calcanhar de Aquiles. A empresa que pertenciam os direitos da marca, a “Auto Union” alemã, fazia parte do grupo de empresas da qual a VW detinha a maior fatia, posteriormente se tornou grupo Audi e passou a pertencer em 100% a Volkswagen.

Na segunda metade da década de 1960, a irmã rica Volkswagen com os projetos prontos dos derivados do VW Fusca, VW 1600, VW Variante entre outros, precisava abrir espaço no mercado e matar seus concorrentes diretos. A primeira vítima foi a irmã pobre, a família DKW Vemag, que teve seus SW’s descontinuados em 1967.

Anúncio

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, oferecia o equilíbrio sugerido para a época, com uma suspensão macia, que entregava conforto, mas de desempenho modesto em curvas de alta.

Motor –  Utilizando o motor de dois tempos de 3 cilindros com 50 cv, exigia constantes manutenções preventivas para manter todo o sistema alinhado no tempo do motor e os níveis de óleo dentro do padrão solicitado no manual do proprietário .

Câmbio –  O câmbio manual de 4 marchas, com alavanca na coluna de direção, era de engates macios, mas em trocas muita rápidas de marchas a alavanca encavalava.

Retomadas e ultrapassagens – Com aceleração de 0 a 100 em 31,3 segundos, as retomadas e ultrapassagens deveriam serem feitas com um certo cuidado, principalmente em estradas de mão dupla e em subidas.

Consumo –  Para um motor de 3 cilindros a gasolina, fazer 6,7 km/l na cidade era uma grande virtude.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas, embutidos em uma moldura cromada;

Setas dianteiras – Embutidas nos pra-lamas abaixo dos faróis;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromados;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Cromada com frisos na vertical e horizontal;

Retrovisores Externos – Estilo bracinho cromados;

Frisos – Fino friso metálico em toda a extensão do carro;

Rodas – De aço com calotas cromadas tradicionais família DKW Vemag;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Caiçara” na tampa do porta – malas;

Lanterna Traseira – Em cor única;

Bagageiro – Opcional;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em aço na cor da carroceria;

Volante – De plástico injetado de dois raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – N/D;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – N/D;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Sim;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em courvin;

Acabamento das portas – Em courvin;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – DKW Vemaguet – ano 1964

Carroceria – SW;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  Dois tempos – 1.0;

Cilindros – 3 em linha;

Válvulas por cilindro – N/D;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 50 cv;

Peso Torque – N/D;

Cilindrada – 981 cm³;

Torque máximo – 8,5 kgfm a 2250 rpm;

Potência Máxima – 4500 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação –  Carburador descendente Brosol 40 CIB, com gicleur principal 132,5, gicleur de combustível de marcha lenta g-50, corretor de ar da marcha lenta 1,7, corretor de ar principal 110, gicleur de combustível do afogador 160, corretor de ar do afogador 3,5, venturi 32, emulsionador 46, agulha da bóia 1,5 e parafuso de ajuste da mistura da marcha aberto 3 a 4 meias voltas.;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 marchas com alavanca na coluna de direção;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Tambor nas 4 rodas;

Peso – 975 kg;

Suspensão dianteira – mola transversal com fitas de polietileno, acima, e braços de suspensão triangulares, abaixo;

Suspensão traseira – Em eixo flutuante da Auto Union;

Molas transversais com fitas de polietileno em conjunto com dois amortecedores telescópicos em ação dupla, uma na dianteira e outra na traseira.

Comprimento – 4248 mm;

Distância entre-eixos – 2450 mm;

Largura – 1645 mm;

Altura – 1495 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 31,3 Segundos;

Velocidade máxima – 125 km/h;

Consumo: Cidade 6,7 km/l – Estrada 8,5 km/l;

Autonomia: Cidade N/D – Estrada N/D;

Porta malas – N/D;

Carga útil – 480 kg;

Tanque de combustível – 45 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 82.900,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros antigos

Abrir bate-papo
Olá 👋
Seja bem vindo

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos