fbpx
Pular para o conteúdo

Charger antigo uma das principais sensações no mercado de carros antigos

Charger antigo
Compartilhe

Charger antigo uma das principais sensações no mercado de carros antigos, a configuração R/T do ano de 1972 com faróis embutidos atrás da grade de ar do motor e teto em vinil. Força, charme e muito bom gosto.

Ele foi o esportivo mais caro e requintado durante a primeira metade da década de 1970, seus principais concorrentes, o Opala SS e o Ford Maverick que só chegaria em 1973, tinham um preço mais comportado em relação a versão Dodge Charger R/T.

O Opala SS ainda utilizava o motor 6 cilindros de 140 cv, com velocidade final real de 172 km/h e aceleração de 0 a 100 em 13,5 segundos. O Ford Maverick GT V8, era equipado com o motor de 197 cv, velocidade final real 182 km/h e aceleração de 0 a 100 em 10,8 segundos.

Já o esportivo Dodge, utilizava o conjunto propulsor de 215 cv, velocidade final real de 180 km/h e aceleração de 0 a 100 em 9,5 km/h. Com uma estrutura mais pesada e uma carroceria maior, literalmente se destacava na briga dos Muscle Cars brasileiros.

Hoje no mercado dos colecionáveis, faz parte do seleto grupo dos modelos de alto custo, que ocupam os principais acervos do país, um modelo raro e muito desejado.

O preço de uma unidade pronta para fazer parte de uma cervo, a cada dia chega mais próximo de colecionáveis importados como Porsche e Ferrari da década de 1980. Uma tendência natural de valorização conforme o modelo fica mais raro e mais antigo.

O exemplar da matéria Charger antigo, é a configuração Dodge Charger R/T do ano de 1972. Equipado com o motor V8 LA 318 de 215 cv, torque máximo de 42,9 kgfm a 2400 rpm, velocidade final real de 180 km/h e aceleração de 0 a 100 em 9,5 segundos. Quanto ao consumo na cidade fazia uma média de 5 km/l e na cidade 8 km/l.

Acabamento Externo

Faróis – Redondos duplos na horizontal de lentes boleadas, embutidos com recuo atrás da grade de ar do motor;

Setas dianteiras – Embutidas entre os faróis;

Para – choques –  Em largas lâminas de aço carbono cromados;

Faróis de neblina – Não – Possui luzes de longo alcance no mesmo conjunto de lentes dos faróis;

Grade de ar do motor – Escamoteável;

Retrovisores Externos – Redondos cromados, com ajuste mecânico interno;

Frisos – Faixas em toda a extensão do carro;

Rodas – Tradicionais da família Dodge Charger;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Charger R/T”, no para lama traseiro;

Lanterna Traseira – Em cor única com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Metal, madeira e couro;

Volante – De três raios, com acabamento em couro;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Ajuste mecânico interno;

Acabamento dos bancos – Em courvin;

Acabamento das portas – Em couro e detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros embutidos nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Com tecido feltro;

Ficha Técnica – Charger antigo – Ano 1972

Carroceria – Dodge Cupê;

Porte – Grande;

Portas – 2;

Motor –  LA 318 5.2;

Cilindros – 8 em V;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 215 cv;

Peso Torque – 35,5 kg/kgfm;

Cilindrada – 5212 cm³;

Torque máximo – 42,9 kgfm a 2400 rpm;

Potência Máxima – 4400 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1525 kg;

Suspensão dianteira – Independente, Braços sobrepostos – Barra de torção;

Suspensão traseira – Eixo rígido – Feixe de mola semielípticas;

Comprimento – 4960 mm;

Distância entre-eixos – 2820 mm;

Largura – 1810 mm;

Altura – 1390 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 9,5 Segundos;

Velocidade máxima – 180 km/h;

Consumo: Cidade 5 km/l – Estrada 8 km/l;

Autonomia: Cidade 310 km – Estrada 496 km;

Porta malas – 436 Litros;

Carga útil – 400 kg;

Tanque de combustível – 62 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 407.600,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos.

Charger antigo
Charger antigo

Carros antigos

Escorte Ford a versão L de 1989 que teve apenas 1 proprietário Passat antigos sobrevivem e valorizam no mercado de carros antigos Yaris 2024 hatch preço, ficha técnica e equipamentos Corolla Altis Hybrid Premium 2024 preço, equipamentos e ficha técnica Carros japoneses baratos Honda Civic LX AT 2005 uma interessante compra Fusca rebaixado o besouro 1300 de 1972 com um incrível visual Carros esporte antigos o Puma GTE customizado e com motor AP Opala diplomata Azul Tiza 1991 perto de dar adeus Toyota Corolla Cross Hybrid 2024 preço, equipamentos e ficha técnica 147 carro 1982 o veículo nacional mais vendido mas a VW contesta

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos