fbpx
Pular para o conteúdo

Bianco S 1977 um esportivo brasileiro com visual europeu

Compartilhe

No embalo do sucesso das montadoras fora de série durante a década de 1970, o projetista de carros de competição, Toni Bianco coloca no mercado mais um esportivo nacional, o Bianco S, utilizando linhas dos modelos europeus, plataforma VW 1600, e um composto de plástico e fibra de vidro para a carroceria

Entre a segunda metade da década de 1970 e início da década de 1980, alguns modelos como Puma e Miura, chegavam a ter uma fila de espera de até três meses para se conseguir um modelo zero km.

Na briga por um lugar ao sol a versão Bianco S 1977, também conhecida como Bianco Fúria, teve seu lançamento 1 ano antes no salão do automóvel e logo de cara recebeu a encomenda de 180 unidades, posteriormente as vendas foram modestas.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto, era relativamente eficiente e equilibrado, para os padrões de um esportivo fora de série da época.

Motor –  Utilizando o motor Volkswagen 1600 de 65 cv atingia velocidade final real de 155 km/h, era confiável e de manutenção descomplicada.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades, tinha engates precisos e exigia pouca manutenção.

Retomadas e ultrapassagens – O motor VW 1600 era de desempenho modesto, com aceleração de 0 a 100 em 16 segundos.

Consumo –  Para um motor de 4 cilindros refrigerado a ar a gasolina, fazer 11 km/l na cidade, era considerado dentro dos padrões para a época.

Acabamento Externo

Faróis –  De lentes redondas boleadas, duplas na horizontal, embutidas com recuo, e posicionadas no bico do carro;

Setas dianteiras – Embutidas na lateral dos para-lamas, como se fossem repetidores de setas;

Para – choques –  Frisos emborrachados protetores;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Entrada de ar forçado na tampa do mtor;

Retrovisores Externos – Estilo GT com haste;

Frisos – Não;

Rodas – Rodas de liga-leve 185/70 R13;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Bianco S” na tampa do Motor;

Lanterna Traseira – Bicolor com três lentes na horizontal;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em couro preto;

Volante – Esportivo de três raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – analógico, no console da alavanca de marchas;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros, embutidos nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Bianco S 1977 1600

Carroceria – Cupé;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  VW 1600;

Cilindros – 4 opostos horizontalmente;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 65 cv;

Peso Torque – 70,51 kg/kgfm;

Cilindrada – 1584 cm³;

Torque máximo – 11,7 kgfm a 3200 rpm;

Potência Máxima – 4600 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 825 kg;

Suspensão dianteira – Independente, braço arrastado – Barra de torção;

Suspensão traseira – Independente, semi eixo oscilante – Barra de torção;

Comprimento – 3800 mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Largura – 1660 mm;

Altura – 1160 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 16 Segundos;

Velocidade máxima – 155 km/h;

Consumo: Cidade 11 km/l – Estrada 13 km/l;

Autonomia: Cidade 451 km – Estrada 533 km;

Porta malas – 50 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 41 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 128.815,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros antigos

Fusca Oval, a geração CKD importada em parceria com a Brasmotor e a VW Gol GTS 87 o único ano com painel quadrado e um preço muito salgado Porsche 911 verde, o Carrera RS Clone 78, ganha motor 3.3, e novo sistema de alimentação Chevrolet Master 85, a geração JB de 1939 exportada para o Japão Vectra GSi, 2.0 16V SFi, alcançava 210 km/h e ainda fazia na cidade 10,6 km/l Fusca branco, capim e formiga é o que mais tem no Brasil, era um ditado da década de 1970 Caminhonete D10, a arma da GM para enfrentar o Ford F-1000 Elba carro – Chega ao Brasil o SW da família Uno, que tirou o sono dos SW Compacto VW e GM Fiat Oggi CSS 1.4 1984 conheça o Esportivo da Família 147 Vectra Elegance, em 2009 o médio de luxo da Chevrolet ainda causava frisson

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos