Opala Diplomata Coupé 1987 O último ano da frente quadrada

Opala Diplomata Coupé 1987 O último ano da frente quadrada, o tradicional Diplomata marcou uma época

1988 estaria chegando com a família Opala nova frente e novas lanternas traseiras, novos faróis trapezoidais, e lanternas traseiras tricolor com nova disposição de luzes, a versão Diplomata, foi renomeada para Diplomata SE, mas quem viveu a década de 1980, com certeza sentia um grande frio na barriga quando via o comercial na TV do Opala Diplomata Coupé 1987 o Diplomata Maestro, de frente quadrada, com as luzes de longo alcance embutidas ao lado do farol.

A versão Diplomata Maestro marcou toda uma geração, em 1986 seu único concorrente o Alfa Romeo 2300, havia se despedido do mercado, deixando a versão top de linha do Chevrolet Opala, reinando absoluto no seguimento dos grandes de luxo.

Em 1987 entre os médios e grandes de luxo, ficou em terceiro lugar entre os mais vendidos, atrás apenas dos badalados Chevrolet Monza e VW Santana, e a frente do médio Ford Del Rey e do compacto Fiat Prêmio CSL versão top de linha.

Em 1987 ainda era o carro nacional mais caro do país, um modelo de alto custo, tanto na compra na concessionária, como nas manutenções preventivas e corretivas.

Desempenho

  • Na versão com motor 6 CC 4.1 cód 250, era o nacional de melhor velocidade final, mesmo com 5 adultos e porta malas cheio, praticamente não perdia desempenho;
  • Na estrada era o tradicional navegador silencioso, com uma ótima velocidade de cruzeiro, se mantendo por longos períodos em velocidades acima de 140 KM/h sem oscilações;
  • Na cidade era ágil e muito bom em retomadas, fazendo 11,9 segundos de 0 a 100, um bom número para um carro com mais de 1300 KG;
  • O ponto negativo ficava para o consumo, 4 Km/L na cidade, mas na década de 1980 quem tinha condições em investir em um modelo tão caro, não estava muito preocupado com consumo;
  • O conjunto carroceria, chassis e suspensão, conseguia entregar segurança e eficiência, aliados a uma suspensão macia e confortável, relação que só a Chevrolet conseguia.

 

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Acabamento Externo

  • Pintura prata bicolor;
  • Frente com grandes faróis quadrados, embutidos em um mesmo conjunto com luz de longo alcance e setas;
  • Grade de ar do motor na cor do carro, com frisos na horizontal, e a gravata Chevrolet cravada na frente;
  • Para –  choques em aço carbono na cor grafite, com cantoneiras de plástico estendida;
  • Rodas de liga – leve 195/70 R14;
  • Retrovisores satélite, com controle interno elétrico;
  • Larga faixa emborrachada em toda a extensão lateral, com o logo “Diplomata;
  • Maçaneta preta embutida na porta;
  • Lanternas traseiras retangular, tricolor, com luz de ré;

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Acabamento Interno

  • Painel com mostradores quadrados + conta – giros;
  • Volante anatômico, estilo executivo de dois raios;
  • Rádio toca – fitas digital AM/FM;
  • Acendedor de cigarros;
  • Cinzeiro embutido no painel;
  • Ventilador de três velocidades;
  • Ar – condicionado;
  • Ar – quente;
  • Vidros elétricos;
  • Travas elétricas;
  • Ajuste elétrico dos retrovisores;
  • Acabamento de bancos e portas em fino tecido aveludado;
  • Encosto de cabeça para 4 pessoas, com regulagem de altura;
  • apoio para braço no banco traseiro;
  • Luz de segurança no roda pé das portas;
  • Assoalho e porta malas acarpetados;
  • Desembaçador elétrico do vidro traseiro.

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Ficha Técnica

  • Carroceria Coupé;
  • Porte Grande;
  • 2 portas;
  • Motor 4.1 Cód 250;
  • Cilindros 6 em linha;
  • Longitudinal;
  • Tuchos Hidráulicos;
  • Tração Traseira;
  • Combustível Gasolina;
  • Carburador;
  • Direção Hidráulica;
  • Câmbio manual de 4 marchas;
  • Embreagem monodisco a seco;
  • Freios a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;
  • Peso 1341 KG;
  • Potência 134,4 CV;
  • Potência Máxima 4000 RPM;
  • De 0 a 100 – 11,9 Segundos;
  • Velocidade máxima 176,4 KM/h;
  • Consumo Consumo na Cidade 10 KM/L – Estrada 13,4 KM/L;
  • Porta malas 250 Litros;
  • Carga útil 385;
  • Tanque de combustível 84 Litros;
  • Preço atualizado R$ 140.287,00;
  • Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos

Imagens Século 20 Antigos


Motor Tudo – Opala Diplomata 4.1 1987 Maestro

Carros Clássicos Brasil – Opala

Opala Diplomata Coupé 1987 O último ano da frente quadrada
5 (100%) 1 vote

Deixe uma resposta