VW Passat Variant GLX VR6 1993 chega ao Brasil a 3ª geração do SW da família Passat

Compartilhe

Um SW de grande porte de 6 cilindro, alcançando velocidade final real de 220 km/h e aceleração de 0 a 100 em apenas 8,3 segundos. Ele era tudo que o Santana Quantum sempre sonhou em ser, mas não conseguiu

A terceira geração do Passat Variant “Passat B3”, desembarca no Brasil em 1992 com modelos 1993, era o tão sonhado upgrade da família Santana que nunca foi fabricado no Brasil. Quando desembarcou já como modelo 1993, lá na Alemanha já saía do forno a 4ª Geração, Mark 4.

A terceira geração do Passat Variant “Passat B3”, ainda era importada para o Brasil através de terceiros, as importações diretas realizadas pela montadora, começaram com a 4 ª geração do Passat, o Mark 4.

A versão aqui da matéria, o VW Passat Variant GLX VR6 1993, utilizava o motor 2.8 VR6, de 174 cv, com torque máximo de 24 kgfm a 4200 rpm, e câmbio automático de 4 marchas. Como todo bom Volkswagen, era robusto rápido e entregava um ótimo pacote de equipamentos e instrumentos de série; teto solar com ajuste elétrico, trio elétrico, acabamento interno todo em couro, ajuste lombar para o banco do motorista, check control digital, ainda era oferecido como opcional mas apenas sob encomenda, o sistema Syncro 4×4 da Volks.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto, era um dos mais atualizados do mercado, deixando o carro seguro e muito eficiente, tanto em curvas de alta como em retas, em velocidades acima de 180 km/h.

Motor –  Utilizando o motor VW 2.8 VR6, conseguia unir muita confiança e robustez em um mesmo carro, rápido, seguro e robusto.

Câmbio –  O câmbio automático de 4 marchas, trazia para o Brasil uma nova realidade, retomadas mais precisas, e trocas de marchas mais suaves sem trancos.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor com bastante fôlego e um câmbio descomplicado o carro era seguro e eficiente.

Consumo –  Não era o mais econômico de mercado, fazendo fazendo 6 km/l na cidade, mas a grande vantagem era com o carro com carga máxima de 535 kg, não tinha muita variação de consumo, e não perdia o fôlego – Ficha técnica completa no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Retangulares de lentes planas;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto com os faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor do carro, com friso emborrachado;

Faróis de neblina – Embutidos no para – choque dianteiro;

Grade de ar do motor – Entrada de ar posicionada na parte inferior do para-choque;

Retrovisores Externos – Panorâmicos pintados na cor da carroceria, com controle elétrico interno;

Frisos – Emborrachado em toda a extensão lateral do carro;

Rodas – Liga leve 205/50 R15;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “Passat GLX” na tampa do porta malas;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Sim;

Teto Solar – Sim;

Limpador do vidro traseiro – Sim;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular e digital;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em couro e vinil;

Volante – Espumado de quatro raios, estilo executivo, com acabamento em couro;

Sistema de som – Radio toca fitas digital com memória AM/FM Volksline;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico nas quatro portas;

Sistema de travamento das portas – Elétrico, com travamento central;

Ajuste dos retrovisores externos – Elétrico;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Rebatível, com cinto de segurança de três pontos e encosto de cabeça, para dois passageiros;

Encosto de cabeça – Para quatro passageiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – VW Passat Variant GLX VR6 1993

Carroceria – SW;

Porte – Grande;

Portas – 4;

Motor –  VW 2.8 VR6;

Cilindros – 6 em V;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Transversal;

Potência – 174 cv;

Cilindrada – 2792 cm³;

Peso Torque – 55,2 kg/kgfm;

Torque máximo – 24 kgfm a 4200 rpm;

Potência Máxima – 5800 rpm;

Tração – Dianteira – Opção para Syncro 4×4 da Volks;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Injeção Multiponto;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Automático de 4 marchas, alavanca no assoalho;

Embreagem – Conversor de torque;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e disco rígido nas rodas traseiras;

Peso – 1325 kg;

Comprimento – 4595 mm;

Distância entre-eixos – 2625 mm;

Largura – 1720 mm;

Altura – 1485 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 8,3 Segundos;

Velocidade máxima – 220 km/h;

Consumo: Cidade 6 km/l – Estrada 9 km/l;

Autonomia: Cidade 420 km – Estrada 630 km;

Porta malas – 465 Litros;

Carga útil – 535 kg;

Tanque de combustível – 70 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 232.712,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Deixe uma resposta