VW Kombi Diesel 1984 cabine dupla tinha tudo para dar certo

Compartilhe

Sabe aquele projeto que quando você coloca no papel e pensa, PQP que incrível! É sucesso garantido. Mas quando colocamos em prática, entendemos que não era bem assim.

O projeto chegou ao mercado em 1981, já equipado com o moderno motor MD-270 1.6 da família Passat, devidamente projetado para o sistema a Diesel, e era incrivelmente econômica, 15,2 km/l na cidade.

O VW Kombi Diesel 1984 cabine dupla, aqui da matéria é uma unidade tipo exportação, com pintura saia e blusa, assoalho acarpetado e bancos aveludados na cor marrom.

Mas o baixo desempenho, e os sérios problemas de refrigeração selaram seu destino.

A distância entre o radiador e o motor, dificultava a troca de temperatura dos líquidos de arrefecimento, o sistema de bombeamento dos fluídos, também não era eficiente, sendo assim o motor sempre trabalhava em altas temperaturas, diminuindo consideravelmente o tempo de vida útil.

Outro ponto negativo era a falta de proteção do radiador, o menor impacto fronta,l já mexia no bolso do proprietário.

Hoje como item de coleção, ou apenas para o lazer, é um modelo muito procurado por colecionadores, uma unidade devidamente restaurada ou ainda em estado de zero km, não sai por menos de R$ 80.000,00.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro a estabilidade sugerida para um utilitário da década de 1970 / 1980, um equilíbrio modesto em curvas de alta e em pisos molhados.

Motor –  Utilizando o motor MD-270 1.6, a Diesel, era de desempenho modesto e tinha um tempo de vida útil comprometido pela falta de tecnologia no sistema de refrigeração.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades, era de engates precisos e macios, mas com o motor posicionado na parte traseira, tinha lá suas limitações.

Retomadas e ultrapassagens – Para quem viveu as décadas de 1970 e 1980, sabe que nunca foi o ponto forte de todos as gerações Kombi, no modelo a Diesel ficava bem mais evidente, com aceleração de 0 a 100 em 57,8 segundos.

Consumo –  Esse era um dos pontos positivos do utilitário, 15,2 km/l na cidade.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes planas, embutidos em um moldura na cor grafite;

Setas dianteiras – Acima dos faróis;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono na cor grafite;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Entrada forçada nas laterais dos para-lamas traseiros;

Retrovisores Externos – retangulares de plástico com haste;

Frisos – Não;

Rodas – De aço 185/80 R14;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “Diesel”, Na carenagem do radiador;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré tradicionais da família Kombi clipper;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em vinil e metal;

Volante – De dois de plástico injetado;

Sistema de som – Não;

Ventilador – N/D;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em tecido aveludado;

Acabamento das portas – Em vinil e carpete;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros nos bancos dianteiros, com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Carroceria com piso em madeira e aço;

Ficha Técnica – VW Kombi Diesel 1984 CD

Carroceria – Picape CD;

Porte – Médio;

Portas – 3;

Motor –  MD-270 1.6;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Diesel;

Potência – 50 CV;

Peso Torque – 137,4 kg/kgfm;

Cilindrada – 1588 cm³;

Torque máximo – 9,5 kgfm a 3000 rpm;

Potência Máxima – 4500 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  ;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1305 kg;

Suspensão dianteira – Independente, braço arrastado – Barra de torção;

Suspensão traseira – Independente, braço semi-arrastado – Barra de torção;

Comprimento – 4437 mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Largura – 1746 mm;

Altura – 1927 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 57,8 Segundos;

Velocidade máxima – 108 km/h;

Consumo: Cidade 15,2 km/l – Estrada 13,6 km/l;

Autonomia: Cidade 760 km – Estrada 680 km;

Porta malas – 1120 Litros;

Carga útil – 1075 kg;

Tanque de combustível – 50 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 137.342,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe uma resposta