VW Brasilia 1974 no segundo ano de produção emplacou 82.893

Volkswagen VW Brasilia

No mesmo ano o sistema de dupla carburação passa a ser opcional e ganha volante de plástico injetado estilo canoa

Com o nome oficial de VW 102, entre janeiro de 1973 e dezembro de 1974, foram emplacadas 117.213 unidades, um número bastante expressiva para a década de 1970 em um país de terceiro mundo, mas o VW Brasilia 1974 firmou no mercado como a segunda opção de compra dos operários da classe média baixa, sendo superado apenas pelo VW Fusca.

Basicamente o VW Brasilia era um Fusca 1600 com carroceria harch, mas seu desenho inovador para o início da década, caiu nas graças do público brasileiro, mexicano e africano, em 1974 o Brasil deixa de exportar peças para o México, que passa a produzir e montar seus próprios modelos.

Na primeira metade da década de 1970 o mercado brasileiro estava repleto de Fuscas, tanto na região urbana como rural, o desejo de muitos proprietários em substituir o besouro por um modelo com as mesmas características, porém com um visual mais moderno, também contribuiu significativamente para o sucesso do VW 102.

Desempenho

Para um hatch compacto, o motor VW Box 1600 refrigerado a ar, entregava um bom desempenho na cidade, com um baixo consumo de combustível 8,9 KM/L;

Na estrada era de desempenho modesto, de 0 a 100 em 20,2 segundos, em retomadas e ultrapassagens também tinha um desempenho modesto;

A suspensão VW, ainda utilizava uma tecnologia da década de 1960, em curvas de alta com piso molhado era sempre bom o motorista ficar atento, a repentinas saídas de frente.

Acabamento Externo

Frente com faróis redondos duplos na horizontal, frisos metálicos ao lado do logo “VW”;

Para – choques em finas lâminas de aço carbono, cromados;

Setas dianteiras embutidas no para – choque;

Rodas de aço tradicionais da família Brasília, com calota metálica ao centro;

Retrovisor metálico cromado, estilo raquete, com ajuste manual;

Maçanetas cromadas;

Entrada de ar lateral para o motor;

Lanternas traseiras retangular de lente plana, bicolor, com luz de ré.

Acabamento interno

Painel com mostradores básicos, em escala circular;

Forração do painel em vinil preto;

Volante de plástico injetado, estilo canoa;

Radio AM – opcional;

Acendedor de cigarros com aro luminoso;

Cinzeiro embutido no painel;

Porta – luvas sem tampa;

Cinzeiro embutido na parede lateral do banco traseiro;

Acabamento de bancos e portas em vinil, tecido aveludado opcional;

Assoalho e porta malas emborrachados.

Ficha Técnica VW Brasilia 1974

Carroceria hatch;

Porte Compacto;

2 portas;

Motor VW Box 1600 refrigerado a ar;

Cilindros 4 opostos;

Longitudinal;

Tuchos Mecânicos;

Tração Traseira;

Combustível Gasolina;

Carburador simples – dupla opcional;

Direção Simples;

Câmbio manual de 4 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a tambor nas 4 rodas traseiras;

Peso 896 KG;

Potência 65 CV;

Potência Máxima 4600 RPM;

De 0 a 100 – 19,8 Segundos;

Velocidade máxima 130 KM/h;

Consumo Consumo na Cidade 8,9 KM/L – Estrada 11 KM/L;

Porta malas 140 Litros;

Carga útil Não informado;

Tanque de combustível 46 Litros;

Preço atualizado R$ 42.325,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

Motor Tudo – VW Brasilia 1974

Carros Clássicos Brasil – VW Brasilia

VW Brasilia 1974 no segundo ano de produção emplacou 82.893
5 (100%) 1 vote[s]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *