Volkswagen Santana GLS 2.0 1992, na medida certa

Compartilhe

A segunda geração do Volkswagen Santana no início da década 1990, trouxe um novo visual, o modelo Volkswagen Santana GLS 2.0, no ano de 1992, oferecia dois sistema de alimentação, o carburado e como opcional injeção multiponto, o GLSi 2.0.

Na prática a montadora não conseguiu trazer a terceira geração do Passat para o Brasil, a nova geração na Alemanha, havia sido reposicionado como modelo de grande porte, e com novas tecnologia, O custo de venda aqui no Brasil se tornou inviável. A solução foi criar um carroceria com um novo visual, para se adaptar a velha plataforma, e rebatizar como Volkswagen Santana segunda geração.

O início da década de 1990 foi marcado por frentes em formato de cunha mais finas, como a do Monza tubarão e do VW Santana, painéis maiores e mais completos, e principalmente o sistema de injeção eletrônica que tomava conta da indústria automobilística nacional, o Volkswagen Santana GLS 2.0 1992 se destacou por ser a versão top de linha do sedã médio mais vendido do Brasil.

Tanto o acabamento interno, como externo renovado, melhorou na qualidade e no visual, as lanternas traseiras era um dos pontos fortes do carro, cumpridas e com espaço para embutir a placa.

O médio de luxo da Volkswagen, nas versões top de linha GLS 2.0 e GLSi 2.0, eram oferecidos nas carrocerias duas e 4 portas. A montadora também reposicionou o VW Santana, para modelo de custo intermediário, deixava para trás a tradição de sedan médio de alto custo da década de 1980.

Desempenho

O motor AP 2.0 carburado, já na sua segunda geração, era robusto, ágil e de manutenção relativamente barata e descomplicada;

Na estrada tinha um ótimo desempenho, bom de curvas de alta e se mantendo estável em retas,

O ponto negativo ficava para a frente muito leve, em arrancadas um pouco mais forte o carro empinava e cantava pneu com muita facilidade.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Acabamento Externo

Frente com faróis retangulares embutidos em um mesmo conjunto com as setas;

Grade de ar dianteira alinha com os faróis;

Para-choques envolventes bicolor, preto e na cor do carro;

Faróis de neblina, embutidos no para-choque dianteiro;

Retrovisor satélite, pintado na cor do carro;

Rodas de liga-leve 185/65 R14;

Logo GLSi na lateral do para-lama dianteiro;

Friso lateral emborrachado,

Lanternas traseiras tricolor, com moldura acrílica para embutir a placa.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Acabamento Interno

Painel com mostradores redondos de fácil visualização + conta-giros.

Volante anatômico de 4 raios, estilo executivo.

Radio AM/FM digital.

Acabamento dos bancos e portas em tecido aveludado.

Ar-condicionado.

Ar-quente,

Desembaçador elétrico do vidro traseiro.

Retrovisores, vidros das 4 portas e travas elétricas.

Assoalho e porta malas acarpetados.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Ficha Técnica – Volkswagen Santana GLSi 2.0 1992

Carroceria Sedã.

Porte Médio.

4 portas.

Motor AP 2.0 segunda geração.

Cilindros 4 em linha.

Tuchos hidráulicos.

Longitudinal

Tração dianteira.

Combustível Gasolina.

Alimentação – Carburador.

Direção Hidráulica.

Câmbio manual de 5 marchas.

Freios disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras.

Peso 1180 kg.

Potência 108 cv.

De 0 a 100 – 13,7 Segundos.

Velocidade máxima 171 km/h.

Consumo Cidade 9 km/l Estrada 13 km/l.

Porta malas 363 Litros.

Carga útil 440 kg.

Tanque de combustível 72 Litros.

Preço atualizado aproximado – R$ 158.458,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.


Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.

Imagens Reginaldo de Campinas Veículos raros.


O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Motor Tudo – Volkswagen Santana GLSi 2.0 1992

Carros Clássicos Brasil


4 comentários sobre “Volkswagen Santana GLS 2.0 1992, na medida certa”

Deixe um comentário