VW Variant 1973 no auge da carreira

Compartilhe

Superou o Ford Belina em número de unidades emplacadas, mesmo sendo menos avançado, o VW Variant dominava o mercado

Durante toda a década de 1970, a Volkswagen dominava pouco mais de 70% do mercado nacional em unidades emplacadas, o VW Variant 1973 era o segundo modelo mais emplacado no início da década, perdendo apenas para o Fusca.

No início da década de 1970 a classe média, operários de médio escalão, profissionais liberais e gerentes de redes de lojas, passaram a ter poder aquisitivo para comprar carros zero km, mas existia uma forte cultura no mercado brasileiro que era, “vai comprar seu primeiro carro, compra um Fusca”, na prática os derivados da família Fusca, toda a linha VW 1600 ia no vácuo das vendas.

Espaçoso, de manutenção descomplicada e um preço abaixo de seu principal concorrente, o Volkswagen Variant só começou a ter quedas nas vendas a partir de 1974, segundo ano de produção do VW Brasília, o hatch compacto mesmo sendo de um seguimento diferente, roubou uma fatia bastante significativa do irmão SW.

Desempenho

O motor VW 1600 na Variant era montado na famosa posição “Baixa”, que dava um torque mais suave, diminuindo levemente o nível de ruído interno.

O câmbio 4 marchas era e engates precisos, mas de relações longas, sem muita elasticidade.

Na cidade era suficientemente ágil para um modelo compacto da época, na estrada atingia velocidade final de 138 km/h reais, um bom número para uma estrutura já ultrapassada, mas em retomadas e em ultrapassagens faltava fôlego.

O conjunto, carroceria, chassis e suspensão, também era de desempenho modesto, em curvas de alta, com o carro pesado era sempre bom o motorista ficar atento a saídas repentinas de pista.

Acabamento Externo

Frente com faróis redondos duplos na horizontal, embutidos com recuo;

Para – choques em finas lâminas de aço carbono, cromados, com friso emborrachado;

Setas dianteiras embutidas no para – choque;

Rodas de aço tradicionais da família VW 1600, com calotas de plástico pretas ao centro;

Retrovisor metálico cromado, estilo raquete, com ajuste manual;

Maçanetas cromadas;

Entrada de ar lateral para o motor;

Lanternas traseiras retangular de lente plana, tricolor, com luz de ré.

Logo Variant na tampa do porta – malas.

Acabamento Interno

O modelo aqui do post, vem com bancos com encosto de cabeça, colocado pelo proprietário;

Painel com mostradores básicos, em escala circula;

Forração do painel em vinil preto;

Volante de plástico injetado, estilo canoa;

Radio AM – opcional;

Acendedor de cigarros com aro luminoso;

Cinzeiro embutido no painel;

Porta – luvas com tampa;

Cinzeiro embutido na parede lateral do banco traseiro;

Acabamento de bancos e portas em vinil, tecido aveludado opcional;

Assoalho e porta malas emborrachados.

Ficha Técnica – Variant 1973

Carroceria SW;

Porte Compacto;

2 portas;

Motor VW Boxer baixo, 1600 refrigerado a ar;

Cilindros 4 opostos;

Longitudinal;

Tuchos Mecânicos;

Tração Traseira;

Combustível Gasolina;

Carburador dupla;

Direção Simples;

Câmbio manual de 4 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a tambor nas 4 rodas;

Peso 950 kg;

Potência 65 cv;

12 kgfm a 3000 rpm;

Potência Máxima 4600 rpm;

De 0 a 100 – 23,1 Segundos;

Velocidade máxima 138 km/h;

Consumo Consumo na Cidade 7 km/l – Estrada 9 km/l;

Autonomia: Cidade 280 km – Estrada 360 km;

Porta malas 200 Litros;

Carga útil Não informado;

Tanque de combustível 40 Litros;

Preço atualizado R$ 86.201,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros Antigos – Volkswagen 1600

2 comentários sobre “VW Variant 1973 no auge da carreira”

  1. Meu pai teve duas, uma prata e uma azul claro, a primeira de 1972, tirada zero quilômetro. Até que tinha linhas bonitas para a época. Com o tempo passando, e tendo visto versões melhoradas do Fusca, além da reportagem que vi no Oficina Motor, dos Fuscas/Porsche, se pudesse compraria uma, para dar um upgrade, na motorização, subindo a potência, nos bancos, colocando mais modernos, e na suspensão, colocando amortecedores a gás. Vi Variants tunadas, super equipadas, em comunidades do Facebook e em blogs. Infelizmente, custa uma grana fazer tudo isso, mas é um sonho que vou alimentando. Nada mal se pudesse colocar ar condicionado, também. Depois que nos acostumamos a esse tipo de conforto, é difícil ficar sem, ainda mais em certos dias de calor intenso.

Deixe um comentário