Santana GLS 1.8 1987 de cara nova e liderança no seguimento

Após três anos andando atrás do Chevrolet Monza na tabela entre os mais vendidos finalmente em 1987 ele assume a liderança do mercado

Os anos de 1984, 1985 e 1986, o modelo médio da Chevrolet dominou em absoluto o mercado dos modelos médios, em 1985 chegou a ser o carro nacional mais emplacado, mas a versão Santana GLS 1.8 1987, chegou para mudar a história

Talvez um dos upgrades no visual externo mais bem sucedidos que um carro da década de 1980 recebeu, os novos para – choques envolventes, e as luzes de longo alcance embutidas no farol deram vida nova ao visual da versão top de linha da família Passat B2.

Outro detalhe curioso do modelo aqui da matéria, é a raríssima cor branca, as versão CD e GLS do VW Santana, entre 1984 e 1988, normalmente os carros saiam de fábrica em cores escuras ou metálicas.

As rodas de liga – leve ainda permaneciam as mesmas desde seu lançamento em 1984, apenas no segundo semestre de 1988 receberia novos desenhos. O fato lamentável era que o ar – condicionado ainda era item opcional.

Desempenho

Estabilidade – O Santana quadrado ainda utilizava um eficiente conjunto, carroceria, chassi e suspensão, muito eficiente em curvas de alta e em retas em altas velocidades.

Motor – O eficiente e bem sucedido motor AP 1.8, já dava seus primeiros sinais que precisava de um upgrade para empurrar um modelo médio, mas a versão 2.0 só chegaria no final do segundo semestre.

Câmbio – Sem dúvida um dos melhores do mercado, com engates, macios e precisos.

Retomadas e ultrapassagens –  Seguro e muito eficiente.

Consumo – Na versão a álcool, não era um dos mais econômicos do mercado, fazendo 6,2 KM/L na cidade, conforme ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis – Retangulares de lentes planas, com luzes de longo alcance embutidas no mesmo conjunto;

Setas dianteiras – Embutida no para choque;

Para – choques – Envolventes na cor grafite;

Faróis de neblina – Não:

Grade de ar do motor – Na cor grafite com frisos na horizontal;

Retrovisores – Metálicos com ajuste mecânico interno, opcional para ajuste elétrico;

Frisos – Emborrachado em toda a extensão lateral do carro, com detalhes cromados;

Rodas – De liga – leve 185/70 R13;

Maçanetas – Na cor grafite, com detalhes cromados ao centro;

Logo – Na lateral dos para lamas dianteiros “GLS” e estampado no friso emborrachado acima do para – choque traseiro “Santana GLS”;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Teto Solar – Não;

Bagageiro – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno

Painel – Com mostradores em escala circular + conta – giros;

Acabamento do painel – Em vinil grafite;

Volante – Espumado de quatro raios, estilo quatro bolas;

Sistema de som – Rádio toca fitas AM/FM, com armazenamento para fitas K7 no console da alavanca do câmbio de marchas;

Ventilador – De três velocidades;

Ar – condicionado – Opcional;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Mecânico;

Acabamento dos bancos – Em tecido aveludado estilo risca de giz;

Acabamento das portas – Em vinil, com detalhes aveludado;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Com apoio para o braço, e sinto de segurança de três pontos para dois passageiros;

Encosto de cabeça – Para quatro passageiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Volkswagen Santana GLS 1.8 1987

Carroceria – Sedã;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor – VW AP 1.8;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Tuchos – Mecânicos;

Tração – Dianteira;

Combustível – Álcool;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 5 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1080 KG;

Comprimento – 4537 mm;

Distância entre-eixos – 2550 mm;

Potência – 94 CV;

Cilindrada – 1781 cm³;

Torque máximo – 15,2 kgfm a 3400 rpm;

Potência Máxima – 5000 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 11,9 Segundos;

Velocidade máxima – 171 KM/h;

Consumo: Cidade 6,2 KM/L – Estrada 9,5 KM/L;

Autonomia: Cidade 465 KM – Estrada 712,5 KM;

Porta malas – 394 Litros;

Carga útil – 485 KG;

Tanque de combustível – 75 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 121.789,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta