Puma GTS 1977 emplaca 2.898 unidades e coloca fim na plataforma Karmann Ghia

Compartilhe

Com o fim da DKW em 1968, a montadora passa a utilizar a plataforma Karmann Ghia 1500, em 1974 nasce a versão GTB com plataforma Opala, e em 1976 já como modelo 1977, a versão Puma GTS ganha plataforma do VW Brasília 1600, porém com a distância entre eixos encurtada

A unidade aqui da matéria, o Puma GTS 1977, foi uma das primeiras a receber a plataforma VW Brasília 1600, porém a montadora encurtou a distância entre eixos, de 2400 mm para 2150 mm, deixando o carro mais equilibrado em curvas de alta.

Em 1977, a família Puma emplaca 2.898 unidades, pela primeira vez desde 1964, a montadora ultrapassa o número de 2.000 unidades vendidas, mas seu maior pico só chegou em 1979 com 3.595 unidades vendidas, números bastante significativos para um fora de série no Brasil.

Mas não se iluda pelo fato de ser um fora de série, utilizando mecânica popular VW refrigerada a ar, para comprar uma unidade zero km, além de aguardar por até 6 meses em uma fila de espera uma unidade zero km, custava R$ 135.725,00, em valores atualizados para o primeiro semestre de 2021.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro uma boa estabilidade, mesmo utilizando plataforma VW, o encurtamento do chassi dava ao carro um equilíbrio melhor.

Motor –  Utilizando o motor VW refrigerado a ar, de 70 cv a gasolina, era de manutenção descomplicada e desempenho dentro dos padrões para um compacto da época.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades, era o mesmo que equipava o VW Brasília, com engates precisos e exigia pouca manutenção.

Retomadas e ultrapassagens – Para um modelo 1600 refrigerado a ar, era eficiente e seguro.

Consumo –  Para um fora de série, fazer 11 km/l na cidade era um grande feito, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Faróis redondos de lentes planas embutidos com recuo;

Setas dianteiras – Posicionadas acima dos para – choques;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromadas;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Entradas de ar forçado na parte superior da tampa do motor;

Retrovisores Externos – Estilo GT com ajuste manual;

Frisos – Não;

Rodas – Rodas de liga – leve 185/70 R14;

Maçanetas – Embutidas;

Logo – “Puma GT”, Na tampa do motor;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré, montada na posição horizontal;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não – Veículo conversível;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Com forração em couro;

Volante – Esportivo de três raios, com acabamento em couro;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Opcional;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em tecido aveludado;

Acabamento das portas – Em courvin;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Embutido nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Puma GTS 1977

Carroceria – Conversível;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  VW Boxer 1600;

Cilindros – 4 opostos horizontalmente;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 70 cv;

Peso Torque – 63,8 kg/kgfm;

Cilindrada – 1584 cm³;

Torque máximo – 12,3 kgfm a 3000 rpm;

Potência Máxima – 4700 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 785 kg;

Suspensão dianteira – Independente, braço arrastado – Barra de torção;

Suspensão traseira – Independente, semi-eixo oscilante – Barra de torção;

Comprimento – 4000 mm;

Distância entre-eixos – 2150 mm;

Largura – 1665 mm;

Altura – 1200 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 16,7 Segundos;

Velocidade máxima – 158 km/h;

Consumo: Cidade 11 km/l – Estrada 13 km/l;

Autonomia: Cidade 451 km – Estrada 533 km;

Porta malas – 50 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 41 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 135.725,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Deixe uma resposta