Passat 75 a versão top de linha do médio da Volkswagen

Em 1975 o Passat quadrado, era disponibilizado em três versões, todas com motor BR 1.5 e com 2 ou 4 portas, “L, LM, e LS” sendo a última a versão top de linha

O Passat 75 manteve as mesmas versões e a mesma motorização, até o final de agosto do mesmo ano, apenas no mês de setembro, que passa a ser disponibilizada a nova versão esportiva, o Passa TS já como modelo 1976, com duas portas, e o motor BS 1.6, que fazia sua estréia no mercado brasileiro.

A versão “LS” oferecia opcional para ar – condicionado, uma verdadeira raridade para a época, e ainda era o único carro brasileiro que as saídas de ar internas, eram embutidas dentro do painel, sem a necessidade de instalação de cooler de ar abaixo do painel.

O modelo aqui do post é um Passa LS 1975, que foi a versão mais cara e requintada até o início do segundo semestre do ano corrente, porém a diferença entre os preços das versões de entrada “L”, média “LM” e top de linha “LS”, eram pequenas.

Compactos e médios nacionais durante as décadas de 1970 e 1980, não ofereciam muitas opções de instrumentos de luxo e segurança, ar – condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricas, entre outras opções que hoje são bastantes conhecidas, na época praticamente não existiam.

Todos os modelos nacionais médios e compactos de todas as montadores, tinham as mesmas tendências, da versão de entrada a versão top de linha praticamente não existia diferença.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, era o mias moderno e eficiente nas décadas de 1970 e 1980, deixando o carro bastante seguro e estável.

Motor –  Utilizando o motor Volkswagen BR 1.5, conseguia unir confiança e agilidade, uma das melhores relações custo benefício na década de 1970.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades, não tinha as relações muito curtas, mas os engates eram bastante precisos.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor ágil e respostas rápidas no acelerador, era o mais eficiente da sua categoria.

Consumo –  Para um motor de 4 cilindros de um médio a gasolina da década de 1970, fazer 9 km/l na cidade , definitivamente era para poucos.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas, embutidos com recuo na grade de ar do motor;

Setas dianteiras – Embutidas no para – choque;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromadas;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Com frisos pretos na cor grafite;

Retrovisores Externos – Cromado, retangular;

Frisos – Emborrachado com de talhes cromados;

Rodas – Rodas de aço da família tradicionais da família Passat, com calota de plástico preta ao centro;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Passat LS, na tampa do porta – malas;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré, o mesmo formato acompanhou o modelo até o final de sua produção em 1988/1989;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em vinil preto;

Volante – De plástico injetado de dois raios, estilo canoa;

Sistema de som – Opcional;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Opcional;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Sim, analógico no centro do painel;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em Vinil;

Acabamento das portas – Em vinil, com detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Passat 75 – BR 1.5

Carroceria – Sedã;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor –  BR 1.5;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Peso Torque – 79,13 kg/kgfm;

Tração – Dianteira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 910 kg;

Comprimento – 4180 mm;

Distância entre-eixos – 2470 mm;

Potência – 78 CV;

Cilindrada – 1471 cm³;

Torque máximo – 11,5 kgfm a 3600 rpm;

Potência Máxima – 6100 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 16,1 Segundos;

Velocidade máxima – 150 km/h;

Consumo: Cidade 9 km/l – Estrada 12 km/l;

Autonomia: Cidade 405 km – Estrada 540 km;

Porta malas – 362 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 45 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 84.982,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta