Parati CL 1.6 1987 a versão de entrada com itens da GLS

1987 a perua compacta Volkswagen, mudou por fora, mas continuou a mesma por dentro, a versão de entrada “CL” praticamente não oferecia opcionais

Em 1986 ala ganhou o badalado motor AP, no ano seguinte esperava uma mudança mais radical, principalmente a chegada do painel alemão, o famoso “painel satélite” que só chegou em 1988, a versão Parati CL 1.6 1987, era e perua compacta nacional de melhor relação custo benefício, robusta e muito confiável, mas não entregava muitos itens de luxo e conforto.

A versão “CL” substituiu a versão “S” que foi de 1982 a 1985, com motor MD-270 1.6, e em 1986 ganhou o motor AP 1.6, o novo modelo ganhou, para – choques envolventes, novos faróis e nova grade de ar do motor, também colocou fim no pesadelo do câmbio 4 marchas, agora todas as versões vinham equipadas com câmbio de 5 velocidades.

Por dentro continuou o mesmo pé de boi, e com um preço bem mais salgado, também oferecia um número bastante limitado de opcionais, apenas limpador do vidro traseiro, relógio analógico, encosto de cabeça aveludado e bagageiro.

Mas os proprietários mais criativos acharam uma solução mais em conta, compravam a versão de entrada “CL” e adicionavam itens da versão GLS, rodas de liga – leve, faróis de neblina embutidos no para – choque dianteiro e o famoso volante 4 bolas.

Desempenho

Equipada com motor VW AP 1.6, e pesando apenas 940 KG. era ágil na cidade, e segura na estrada principalmente em ultrapassagens e retomadas;

O câmbio 5 marchas de relações curtas, era macio e de engates precisos;

Com um peso muito bem distribuído, oferecia uma boa estabilidade em curvas de alta, entre os quatro modelos da linha BX, era o segundo mais aerodinâmico, ficando atrás apenas do GOL quarado;

Os freios também eram um ponto positivo, eficientes mesmo com carga máxima.

Acabamento Externo

Frente com faróis quadrados de lente plana embutidos em uma mesma linha com a grade de ar do motor;

Para-choques envolventes na cor preto, com faróis de neblina embutidos;

Retrovisor satélites com controle mecânico interno;

Maçanetas na cor grafite;

Friso lateral emborrachado;

Rodas de liga-leve 175/70 R13;

Lanterna traseira tricolor;

Limpador de viro traseiro;

Bagageiro na cor grafite;

Logo “Parati CL” na tampa do porta malas.

Acabamento Interno

Painel quadrado, com mostradores básicas, sem o famoso relógio analógico;

Volante espumado estilo 4 bolas, colocado pelo proprieário;

Acabamento das portas em vinil;

Acabamento dos bancos em tecido aveludado;

Encosto de cabeça com regulagem de altura, no banco dianteiro;

Ventilador de três velocidades;

Ar – quente – Apenas na versão GL;

Acionamento dos vidros manual basculante;

Acendedor de cigarros;

Cinzeiro no painel;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro;

Vidros verdes;

Assoalho e porta malas, acarpetados.

Ficha Técnica – Parati CL 1.6 1987

Carroceria SW;

Porte Compacto;

2 portas;

Motor VW AP 1.6 – primeira geração;

Cilindros 4 em linha;

Longitudinal;

Tuchos mecânicos;

Tração Dianteira;

Combustível Álcool;

Carburador;

Direção Simples;

Câmbio manual de 5 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas  traseiras;

Peso 940 KG;

Potência 90 CV;

Torque máximo 13,5 kgfm a 2600 rpm;

Potência Máxima 5600 RPM;

De 0 a 100 – 11,2 Segundos;

Velocidade máxima 167 KM/h;

Consumo na Cidade 7,5 KM/L – Estrada 11 KM/L;

Autonomia: Cidade 412,5 KM – Estrada 605 KM;

Porta malas 530 Litros;

Carga útil 450 KG;

Tanque de combustível 55 Litros;

Preço atualizado R$ 58.722,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

Motor Tudo – Parati Quadrada

Deixe uma resposta