Opala Standard, com instrumentos e adereços da versão top de linha Comodoro

Compartilhe

O Opala Standard da nossa matéria é do ano de 1979, último ano em que a versão Comodoro figurou como top de linha. Como já citado em outras matérias, durante as décadas de 1960, 1970 e 1980, a quantidade de equipamentos e adereços que diferenciavam as versões top de linha, intermediárias e de entrada, de um carro nacional eram bem pequenas.

Ficava relativamente fácil, para um proprietário adquirir uma versão de entrada e investir um pouco de dinheiro e pronto, você tinha um carro igual ou muito próximo a versão mais cara da marca. O mesmo aconteceu com o exemplar aqui da nossa matéria, que ganhou, logomarca na coluna do teto, teto em vinil, porta-malas acarpetado, retrovisor do lado direito, faróis de neblina e mostradores no console da alavanca do câmbio de marchas.

O Opala Standard, entregava uma melhor relação força consumo, com uma carroceria mais leve, que as versões top de linha e equipado com o motor de 4 cilindros, fazia 8,5 km/l na cidade, bons números para um modelo de grande porte do final da década de 1970.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto, dava ao carro uma boa estabilidade, mas se tratando de um modelo de grande porte ainda com estrutura da década de 1970, mas com uma suspensão muito macia, era sempre bom ficar atento em curvas de alta.

Motor –  Utilizando o motor Chevrolet 2.5 151, conseguia unir confiança, robustez, e uma excelente relação força / consumo.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades, tinha relações longas, deixava o carro confortável para dirigir tanto na estrada quanto na cidade.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor com bom fôlego e um câmbio descomplicado o carro era seguro e eficiente.

Consumo –  Para um motor de 4 cilindros de um carro de grande porte, fazer 8,5 km/l na cidade era uma grande virtude para a época.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas, embutido com recuo em uma moldura grafite;

Setas dianteiras – Embutidas nos para – lamas;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromadas;

Faróis de neblina – Sim;

Grade de ar do motor – Dividida em quatro partes;

Retrovisores Externos – Cromado;

Frisos – Metálico em todo o rodapé da extensão lateral do carro;

Rodas – Rodas de aço tradicionais da família Opala, com calotas cromadas;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Chevrolet, na tampa do porta malas;

Lanterna Traseira – Bicolor redonda, dupla na horizontal;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em courvin e aço;

Volante – De dois raios estilo canoa;

Sistema de som – N/D;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar – quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico, entre os mostradores;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em tecido aveludado ;

Acabamento das portas – Em courvin, com detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Sim;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros, embutidos nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Opala Standard – ano 1979

Carroceria – Coupé;

Porte – Grande;

Portas – 2;

Motor –  2.5 151;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Peso Torque – 57,57 kg/kgfm;

Tração – Traseira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples – Opcional para hidráulica;

Câmbio – Manual de 4 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1100 kg;

Comprimento – 4671 mm;

Distância entre-eixos – 2667 mm;

Largura – 1758 mm;

Altura – 1359 mm;

Potência – 96 cv;

Cilindrada – 2471 cm³;

Torque máximo – 17,9 kgfm a 2600 rpm;

Potência Máxima – 4800 rpm;

Aceleração de 0 a 100 – 17 Segundos;

Velocidade máxima – 155 km/h;

Consumo: Cidade 8,5 km/l – Estrada 12 km/l;

Autonomia: Cidade 520 km – Estrada 715 km;

Porta malas – 430 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 65 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 333.985,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe um comentário