Opala Diplomata SE 1991 Azul Drava, elegante e imponente

Compartilhe

Perto de ser descontinuado ele ainda era o sonho de consumo de muitos brasileiros, o único modelo de luxo de grande porte no Brasil, também era o carro mais caro ao lado do Chevrolet Caravan Diplomata

Um projeto muito moderno e bem desenvolvido, nasceu no final da década de 1960, foi apresentado em um sábado, dia 23 de novembro de 1968, já como modelo 1969. Desenvolvido como uma opção de luxo para o mercado, da classe alta da sociedade brasileira, seu principal concorrente era o gigante, Ford Galaxie.

Já no início da década de 1970, nasce a versão esportiva, e se torna um Muscle Car, encarando a família Dodge, e na sequência o poderoso Ford Maverick.

O mais curiosos do projeto do Opala, era que o modelo que lutou em diferentes fronts, esportivo, luxo de alto custo, veículo de luxo de custo intermediário e unidades de entrada para serviços públicos e cnpj. Se saiu muito bem durante a geração dos Muscle Cars, sobreviveu a crise do petróleo, e entre a segunda metade da década de 1980 e início da década de 1990, foi o único carro nacional de luxo de grande porte, no mercado, muito desejado e de alto custo.

A unidade aqui da matéria é um Opala Diplomata SE 1991 Azul Drava, com câmbio manual de 4 marchas, o câmbio de 5 marchas só saiu em 1992, de Janeiro a 16 de abril. Por ser a versão top de linha, o modelo vinha equipado com ar-condicionado, com saídas de ar no assoalho do banco traseiro, direção hidráulica, trio elétrico, relógio digital, rádio toca-fitas original da marca Chevrolet, e opcional para bancos em couro.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro uma boa estabilidade, mesmo sendo um projeto desenvolvido no final da década de 1960, recebeu diversos upgrades no passar dos anos, e ainda era considerado atualizado para o início da década de 1990.

Motor –  Utilizando o motor Chevrolet 4.1/S cód 250 de 121 cv, era robusto, e com um giro bastante estável em altas rotações, confiável, mas o custo das manutenções preventivas e corretivas de um modelo zero km, ainda eram considerados de alto para as famílias da classe média.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades, com alavanca no assoalho, tinha engates precisos, macios e exigia pouca manutenção.

Acabamento Externo

Faróis –  Trapezoidais de lentes planas;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor da carroceria;

Faróis de neblina – Luz de longo alcance embutido no conjunto de lentes do farol;

Grade de ar do motor – Com frisos na horizontal na cor da carroceria;

Retrovisores Externos – Panorâmicos pintados na cor da carroceria;

Frisos – Largo friso lateral com o logo “Diplomata SE”;

Rodas – De de liga-leve 195/65R15;

Maçanetas – Embutidas nas portas;

Logo – “41./S”, na tampa do porta-malas;

Lanterna Traseira – Tricolor fumê com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil e aço preto;

Volante – De três raios espumado estilo executivo;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico nas 4 portas;

Sistema de travamento das portas – Elétrico central;

Ajuste dos retrovisores externos – Elétrico;

Acabamento dos bancos – Em fino tecido aveludado, com opcional para couro;

Acabamento das portas – Em vinil e tecido;

Luz de Sinalização no rodapé das portas –Sim;

Banco traseiro – Com encosto de cabeça para 2 passageiros e apoio para o braço;

Encosto de cabeça – Para quatro passageiros com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Chevrolet Opala Diplomata SE 4.1 1991

Carroceria – Sedã;

Porte – Grande;

Portas – 4;

Motor –  Cód 250 – 4.1/S;

Cilindros – 6 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 121 cv;

Peso Torque – 47,45 kg/kgfm;

Cilindrada – 4093 cm³;

Torque máximo – 29 kgfm a 2000 rpm;

Potência Máxima – 3800 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e disco sólido nas rodas traseiras;

Peso – 1376 kg;

Suspensão dianteira – Independente, braço sobrepostos – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo rígido – Mola helicoidal;

Comprimento – 4847 mm;

Distância entre-eixos – 2667 mm;

Largura – 1766 mm;

Altura – 1384 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 12 Segundos;

Velocidade máxima – 169 km/h;

Consumo: Cidade 7 km/l – Estrada 9,5 km/l;

Autonomia: Cidade 637 km – Estrada 864,5 km;

Porta malas – 376 Litros;

Carga útil – 420 kg;

Tanque de combustível – 91 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 213.152,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.joi

Deixe uma resposta