Opala Diplomata 92, se despede do mercado o gigante de luxo

Compartilhe

Opala Diplomata 92, se despede do mercado no dia 16 de abril, como a versão top de linha, um projeto muito bem sucedido. A versão top de linha foi apresentada no salão do automóvel de 1978, na prática era um Opala Comodoro com rodas e adereços do futuro chefe da família Opala.

Só chegou as ruas em 1980, nas carrocerias cupê duas portas e sedã 4 portas, equipado com os motores de 4 e 6 cilindros a álcool e gasolina, de série trazia rodas de liga-leve, direção hidráulica e conta-giros nos modelos com motor de 6 cilindros. Ar- condicionado era opcional.

Opala Diplomata 92, se despede do mercado na versão SE 4.1/S a gasolina e também com a série especial, Opala Diplomata Collectors. Segue abaixo a ficha técnica relacionada as últimas unidades a saírem da linha de montagem.

Ficha Técnica – Opala Diplomata 92

Carroceria GM Sedã; Porte Grande; 4 portas; Motor 4.1 Cód 250; Cilindros 6 em linha; Longitudinal; Tuchos Hidráulicos; Tração Traseira; Combustível Álcool; Carburador; Direção Hidráulica; Câmbio manual de 5 marchas; Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco ventilado nas rodas dianteiras e disco sólido nas rodas traseiras; Peso 1375 KG; Potência 141 CV; 32,8 kgfm – 2500 rpm; Potência Máxima 3800 RPM; De 0 a 100 – 10,4 Segundos; Velocidade máxima 182 KM/h; Consumo na Cidade 4,2 KM/L – Estrada 6,8 KM/L; Autonomia: Cidade 382,2 KM – Estrada 618,8 KM. Porta malas 376 Litros; Carga útil – Não informado; Tanque de combustível 91 Litros.

Deixe um comentário