Opala Diplomata 1984 o antecessor do Maestro

Compartilhe

A versão top de linha da família Opala, no início da década de 1980 ainda não havia alcançado seu auge, mas já era o mais caro ao lado do Alfa Romeo 2300

O Opala Diplomata 1984, era o nacional mais caro e luxuoso ao lado do Alfa Romeo 2300, mas o modelo da Chevrolet levava desvantagem por não oferecer o mesmo pacote de equipamentos de série que o modelo italiano.

O auge só chegaria com o modelo Diplomata maestro em 1985, mesmo assim o número de unidades emplacadas entre 1983 e 1984 foram bastante significativo.

O Diplomata 1984, mesmo sendo a versão top de linha, não oferecia de série ar-condicionado e motor 4.1 de 6cc, ambos faziam parte do pacote de opcionais, de série era oferecido direção hidráulica, rodas de liga-leve e os adereços que o diferenciavam da versão Comodoro.

Na prática a verão Opala Diplomata de 1985, com luzes de longo alcance embutidas junto com os faróis, só recebeu o apelido, Opala maestro em 1987, no comercial de TV com o maestro Diogo Pacheco.

Desempenho

O motor Chevrolet 4.1 de 6cc, entregava bons 134,4 cv de força, chegando a quase 180 Km/h reais de velocidade final.

Mesmo em altas rotações o motor se mantinha estável sem passar vibrações para o interior do carro, esse era um dos pontos forte da marca, estável e silencioso mesmo em altas velocidades.

Na cidade era ágil, indo facilmente de 0 a 100 em 11,9 segundos.

O ponto negativo ficava para o consumo muito alto 4 km/l na cidade.

A estrutura da carroceria 4 portas do Opala, tinha um peso muito bem distribuído, mesmo em curvas de alta entregava uma ótima relação entre segurança e conforto.

Acabamento Externo

Frente com faróis quadrados de lentes planas, embutidos em um mesmo conjunto com as setas, com frisos metálicos no contorno.

Grade de ar do motor em alumínio estilo colmeia, com a gravata Chevrolet ao centro.

Para – choques em aço carbono na cor grafite, com friso emborrachado no contorno.

Faróis de neblina abaixo do para – choque dianteiro.

Rodas de aço de liga – leve 195/70 R14.

Retrovisores pretos, com ajuste manual.

Maçanetas em aço cromadas.

Friso emborrachado em toda extensão do carro com o logo “Diplomata”.

Lanternas traseiras bi color com luz de ré.

Logo 250S na tampa do porta – malas.

Acabamento Interno

Painel com mostradores em escala circular + conta – giros.

Voltímetro e pressão do óleo, próximos ao console da alavanca de marchas.

Volante executivo de dois raios.

Acendedor de cigarros e cinzeiro embutido no painel.

Ventilador.

Ar – quente.

Ar – Condicionado – Opcional.

Acabamento de bancos e portas em fino tecido aveludado na cor cinza.

Luz de segurança nos rodapés das portas.

Encosto de cabeça embutido nos bancos dianteiros.

Acionamento dos vidros, manual basculante.

Desembaçador elétrico do vidro traseiro.

Assoalho e porta malas acarpetados.

Ficha Técnica – Opala Diplomata 1984

Carroceria sedã.

Porte Grande.

4 portas.

Motor Chevrolet Cód 250s – 4.1.

Cilindros 6 em linha.

Válvulas por cilindro – 2;

Longitudinal.

Tração traseira.

Combustível álcool.

Carburador.

Direção hidráulica.

Câmbio manual de 4 marchas.

Embreagem monodisco a seco.

Freios a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas  traseiras.

Peso 1341 kg.

Potência 134,4 cv;

Potência Máxima 4000 rpm;

De 0 a 100 – 11,9 Segundos;

Velocidade máxima 176,4 km/h.

Consumo Consumo na Cidade 4 km/l – Estrada 7 km/l.

Porta malas 430 Litros.

Carga útil – não informado.

Tanque de combustível 84 Litros.

Preço atualizado R$ 213.815,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros antigos – Opala

Deixe uma resposta