Monza SL/E 2.0 E.F.I 1993 Força e Conforto

Monza SL/E 2.0 E.F.I 1993 a guerra contra os importados.

No início dos anos 1990 o mercado brasileiro passou a receber os chamados importados, modelos de luxo de médio porte de diversas montadores, com opções e versões para todos os gostos, por outro lado, os chamados nacionais como o Monza SL/E 2.0 E.F.I 1993, foi um ótimo exemplo de como as montadoras já estabelecidas aqui no Brasil se prepararam para a nova fase de mercado.

Os chamados sedãs médios nacionais de luxo, como Chevrolet Monza, VW Santana e os Ford Verona e Ford Versailles, ganharam itens de luxo e conforto de série, que antes eram apenas oferecidos como opcionais, por exemplo a versões GLX do Verona que passou a ter ar – condicionado e trio elétrico de série em 1994 e a versão SL/E do Monza passou a ser equipada também com os mesmos itens, a partir de 1992.

No final dos anos 1980, o Monza quadrado e as primeiras unidades do Monza Tubarão na década seguinte, nas versão SL/E, chegaram a ser oferecidas com trio elétrico e ar – condicionado como opcionais.

Mas ainda os modelos nacionais ofereciam uma relação custo benefício muito a frente dos importados, preço acessível para a classe média, manutenção de médio custo, reposição de peças fácil e barata e preço e condições do seguro mais acessíveis.

No caso específico do Monza SL/E 2.0 E.F.I 1993, já tinha um público fiel desde seu lançamento em 1983/1984, oferecia confiança, conforto e muita eficiência na relação motor e câmbio.

Desempenho – Monza SL/E 2.0 E.F.I 1993

O motor Chevrolet Família II era confiável, de torque macio, bom de estrada, e ágil na cidade;

A versão SL/E 2.0 E.F.I 1993, foi oferecida com sistema de alimentação, Injeção monoponto;

Na estrada em retas, tinha uma boa velocidade de cruzeiro, uma estrutura muito estável sem balanços repentinos em altas velocidades, em curvas de alta se comportava muito bem, um verdadeiro estradeiro;

Um dos pontos fortes do carro desde 1982 no lançamento com carroceria hatch, era o baixo nível de ruído interno, mesmo com o motor em altas rotações, o carro era muito confortável.

Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades

Acabamento externo

Frente com faróis chanfrados com lente unica, faróis + luz de longo alcance;

Para-choques envolventes na cor preto, com friso cromado;

Rodas de liga-leve 185/70 R13;

Retrovisores panorâmicos com controle interno elétrico;

Friso lateral emborrachado com friso metálico e o logo “Monza SL/E”;

Lanternas traseiras tricolor, bonitas e de ótima sinalização;

Logo traseiro 2.0 E.F.I;

Friso de borracha no rada – pé do porta malas traseiro.

Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades

Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades
Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades
Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades
Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades

Acabamento Interno

Painel beje claro, no mesmo tom de cor dos bancos, diversos mostradores, como conta – giros e voltímetro;

Volante de dois raios estilo anatômico, com regulagem de altura;

Rádio toca – fitas digital Chevrolet;

Relógio digital;

Travamento central das portas;

Vidros elétricos;

Travas elétricas;

Retrovisores com ajuste elétrico;

Ar – condicionado;

Ar – quente;

Acabamento de bancos e portas em tecido aveludado, e opcional para couro;

Apoio de braço para o banco traseiro.

Encosto de cabeça vazado, nos bancos dianteiros e traseiros;

Luz de leitura nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico no vidro traseiro;

Assoalho e porta – malas acarpetados.

Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades

Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades
Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades

Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades

Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades
Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades
Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades
Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades
Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades

Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades

Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades

Ficha Técnica – Monza SL/E 2.0 E.F.I 1993

Carroceria sedã;

Porte médio;

4 portas;

Motor GM Família II 2.0;

Cilindros 4 em linha;

Transversal;

Tuchos hidráulicos;

Tração dianteira;

Combustível Gasolina;

Injeção Monoponto;

Direção Hidráulica;

Câmbio manual de 5 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 1129 kg;

Potência 110 cv;

Potência Máxima 5400 rpm;

De 0 a 100 – 11,7 Segundos;

Velocidade máxima 172 KM/h;

Consumo Consumo na Cidade 8,7 KM/L – Estrada 12 KM/L;

Porta malas 565 Litros;

Carga útil 475;

Tanque de combustível 57 Litros;

Preço atualizado R$ 115.483,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.


Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades

Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades

Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades

Imagens Reginaldo de Campinas as Melhores Raridades


Motor Tudo – Monza SL/E 2.0 E.F.I 1993

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

3 comentários sobre “Monza SL/E 2.0 E.F.I 1993 Força e Conforto”

  1. Tive um desse em 92 era muito confortável, mas eu sonhava com a injeção M. P. F. I até que comprei um Classic 93 era o máximo do conforto já vinha com aro 14″, eu achava o máximo economizar alcool usando o vácuometro

  2. Tive um Club 94. Monza, o melhor carro!!!

Deixe uma resposta