Monza SL/E 2.0 1989 ainda era um dos mais emplacados

Compartilhe

No último ano da década de 1980 a briga pelo mercado dos médios de luxo ainda estava aquecida, o Chevrolet Monza e o Volkswagen Santana eram os líderes

Entre os anos de 1984 e 1986, o modelo da Chevrolet, não apenas dominou o mercado dos sedãs médios de luxo, mas também foi o modelo nacional mais emplacado, no último ano da década de 1980, o Monza SL/E 2.0 1989, já não era mais o líder no mercado dos médios, desde 1987 com a chegada das novas versão da família Santana, o Monza passou a ocupar o segundo lugar dentro do segmento.

Mesmo assim ainda era um dos modelos nacionais mais desejado e o médio mais caro.

Tanto o Monza, quanto o mercado de carros no Brasil tiveram mudanças mínimas entre 1985 e 1989, com exceção da chegada do modelo injetado da VW. Sem mudanças mais significativas, e sem a chegada de nenhum modelo de luxo ao mercado, Monza e Santana se revezavam entre os mais emplacados dentro do segmento dos médios.

O Ford Del Rey já desatualizado, mesmo com preço bem inferior aos de seus concorrentes, detinha uma fatia muito pequena do mercado, o fim do VW Passat e Monza Hatch em 1988, deixaram os dois sedãs com um espaço a mais.

Desempenho

O motor Chevrolet Família II 2.0, que equipava a linha Monza, tinha o torque mais suave do mercado, mesmo em altas rotações, o carro mantinha o nível de ruído interno e externo, mais confortável de todo o Brasil.

O câmbio também era o mais macio, de engates muito precisos e eficientes;

A confiabilidade do conjunto motor e câmbio, colocava o Monza no mesmo patamar da família VW AP;

A tecnologia utilizada na suspensão, sem a menor sombra de dúvida era a mais avançada do mercado brasileiro, a Chevrolet conseguia unir em uma mesma suspensão, macies e eficiência, deixando o carro ao mesmo tempo muito confortável e estável;

O ponto negativo ficava para o custo de manutenção, entre os médios de luxo, era a manutenção mais cara;

Acabamento Externo

Desde o segundos mestre de 1985 o Monza mudou pouco, mas ainda mantinha um visual empolgante para a época;

Frente com faróis chanfrados, embutidos em um mesmo conjunto com a setas;

Para – choques em aço na cor preto, com friso emborrachado;

Abaixo do para-choque dianteiro uma continuação da lataria dando a impressão de um para-choque envolvente;

Friso emborrachado na lateral do carro com o logo “Monza SL/E”;

Grade de entrada de ar dianteira com a gravata Chevrolet;

Retrovisores panorâmicos com controle interno elétrico;

Lanternas traseiras riscadas bonitas e muito eficientes;

Rodas de liga leve exclusivas da família Monza 185/70 R13;

Logo 2.0 na tampa traseira do porta malas.

Acabamento Interno

Painel completo, com mostradores em escala circular + conta – giros;

Volante executivo anatômico de 4 raios;

Regulagem de altura do volante;

Ar-condicionado;

Travas e vidros elétricos;

Ajuste elétrica dos retrovisores;

Sistema central de travamento de portas;

Encosto de cabeça nos bancos dianteiros e traseiros;

Acabamento dos bancos e portas, em tecido aveludado exclusivo Chevrolet;

Luz de sinalização nos rodapés das portas.

Rádio toca – fitas AM/FM;

Acendedor de cigarros;

Cinzeiro embutido no painel;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro;

Assoalho e porta – malas acarpetados.

Ficha Técnica – Chevrolet Monza SL/E 2.0 1989

Carroceria Sedã;

Médio porte;

2 portas;

Motor Chevrolet Família II 2.0;

Cilindros – 4 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Tração dianteira;

Combustível Gasolina;

Carburador;

Direção Hidráulica;

Câmbio manual de 5 marchas;

Freios a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 1100 kg;

Potência 99 cv;

Torque Máximo 16,2 kgfm a 3500 rpm;

De 0 a 100 – 12 Segundos;

Velocidade máxima 161 km/h;

Consumo Cidade 8,4 km/l Estrada 12,4 km/l;

Porta malas 510 Litros;

Carga útil 475 kg;

Tanque de combustível 61 Litros;

Preço atualizado aproximado R$ 118.713,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros Antigos – Chevrolet Monza

Deixe uma resposta