Monza SL 2.0 Automático Venezuelano um gringo em terras brasileiras

Um versão de entrada venezuelana com diversos opcionais, como ar – condicionado e direção hidráulica que agora roda em terras brasileiras

Na prática é uma versão de entrada, Monza SL 2.0 Automático 1989 quatro portas, que oferecia diversos opcionais de luxo, um modelo que todo taxista brasileiro sonhava no final da década de 1980.

Além do eficiente motor Chevrolet 2.0, os diversos itens, como ar – condicionado, direção hidráulica, câmbio automático e ainda com uma carroceria 4 portas, tudo na versão de entada, seria aqui no Brasil o carro ideal para frotistas.

Se juntarmos ainda um peço mais acessível por ser uma versão de entrada, mais os incentivos fiscais e descontos para taxistas e frotistas, Definitivamente se tornaria uma compra irresistível, o modelo aqui da matéria esta em exposição na Século XX veículos de coleção.

Outros itens de luxo e segurança não são encontrados, por não ser a versão top de linha, painel vem com mostradores básicos, sem trio elétrico e banco traseiro sem acessórios.

Desempenho

Estabilidade – O conjunto carroceria, chassi e suspensão, do Monza Quadrado, ainda era um dos melhores do mercado, muito eficiente em curvas de alta, mesmo com piso molhado e em retas, mesmo em velocidades acima de 140 KM/h o carro não balançava.

Motor – Utilizando o motor Chevrolet Família II de 1998 cm³, que era confiável e robusto, mas de alto custo para manutenção, o carro era bastante ágil e confiável, mesmo com carga máxima de 475 KG, ainda mantinha um bom desempenho.

Câmbio – O câmbio automático de três velocidades da família Monza, sempre foi eficiente, mas sofria com a falta de tecnologia da década de 1980 aqui no Brasil, com pequenas falhas nas trocas.

Retomadas e ultrapassagens – Seguro e eficiente.

Consumo – A versão 2.0 a gasolina mantinha um consumo dentro dos padrões para um modelo médio da segunda metade da década de 1980, se comportava muito bem em giros mais altos, mantendo uma boa média de consumo de combustível, conforme ficha técnica no final da matéria.

Acabamento Externo

Faróis –  faróis chanfrados, embutidos em um mesmo conjunto com as setas ;

Para – choques –  Para – choques em aço na cor grafite, com friso emborrachado e detalhes cromados ;

Grade de ar do motor – De plásticoom frisos na horizontal, e a gravata Chevrolet ao centro;

Retrovisores – Panorâmicos com controle mecânico interno;

Frisos – Emborrachado em toda a extensão lateral do carro, com o logo “Monza SL”;

Rodas – Rodas de aço 185/70 R13, com calotas de plástico genéricas;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – Na tampa do porta – “2.0 Automátic”;

Lanterna Traseira – Tricolor frisadas com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Acabamento do painel – Em vinil preto;

Volante – Espumado estilo estilo executivo de quatro raios;

Sistema de som – Opcional;

Ventilador – De três velocidades;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Mecânico com botão interno;

Acabamento dos bancos – Em tecido aveludado em tons cinza;

Acabamento das portas – Em vinil e tecido com estampa em risca de giz;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Monza SL 2.0 Automático 1989

Carroceria – sedã;

Porte – Médio;

Portas – 4;

Motor – Chevrolet Família II 2.0;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Transversal;

Tuchos – Hidráulicos;

Tração – Dianteira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Automático de 3 velocidades;

Embreagem – Conversor de torque;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1100 KG;

Comprimento – 4366 mm;

Distância entre-eixos – 2574 mm;

Potência – 99 CV;

Cilindrada – 1998 cm³;

Torque máximo – 16,2 kgfm a 3500 rpm;

Potência Máxima – 5600 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 13 Segundos;

Velocidade máxima – 160 KM/h;

Consumo: Cidade 8,4 KM/L – Estrada 12,4 KM/L;

Autonomia: Cidade 512,4 KM – Estrada 756,4 KM;

Porta malas – 475 Litros;

Carga útil – 475 kg;

Tanque de combustível – 61 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 94.632,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta