Monza quadrado 1990 o fim da bem sucedida primeira geração

Compartilhe

Nascido em 1982, o Monza quadrado nas configurações hatch e sedã médio três volumes, foi o carro entre os anos de 1984 e 1986, mas vendido e mais caro dentro do segmento dos médios

Nas versões com motores 1.8 e 2.0 a álcool era mais eficiente que seu principal concorrente o VW Santana, mas os custos do modelo Chevrolet, tanto na compra 0 km, como das manutenções preventivas e corretivas, assustavam o mercado.

Em 1986 emplacou incríveis 81.960 unidades, o valor de uma versão top de linha do Monza Sedã, se equiparava ou até superava as versões intermediárias da família opala.

Mas em 1990 no último ano de produção as vendas despencaram, apenas com penas 55.412 unidades emplacada, chagará a hora de mudar.

O grande diferencial que fez o modelo da Chevrolet ser muito bem sucedido, foi a eficiência do motor GM Família II, 1.8 e 2.0, com um torque muito suave, rápido e confiável.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro uma ótima estabilidade, a Chevrolet incrivelmente conseguia unir, maciez e eficiência em uma mesma suspensão.

O motor – Equipado com o motor Chevrolet 2.0 a gasolina entregava ótimos 99 cv com torque máximo de 16,2 kgfm, era rápido e confiável.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, era de engates macios e precisos, mesmo em trocas mais rápidas de marcha, se mantinha eficiente.

Imagens Brunelli Veículos Antigos

Retomadas e ultrapassagens – Mesmo sendo um modelo que pesava 1100 kg, era rápido e eficiente com aceleração de 0 a 100 em 12 segundos.

Consumo –  Para um motor 2.0 carburado a gasolina 8,4 km/l estava dentro do esperado para a época, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Faróis chanfrados nas extremidades de lentes planas;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono e cor grafite, e um fino friso metálico;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Em lâminas na horizontal na cor grafite;

Retrovisores Externos – Panorâmicos grafite, com controle elétrico interno;

Frisos – Emborrachado com o logo “Monza SL/E” em toda a extensão lateral do carro;

Rodas – De liga – leve tradicionais da família 185/70 R13;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “2.0”, Na tampa do porta – malas;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil em tons grafite;

Volante – Espumado de quatro raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Interno elétrico;

Acabamento dos bancos – Em fino tecido aveludado;

Acabamento das portas – Em vinil e tecido aveludado;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Sim;

Banco traseiro – Com apoio para o braço, e encostos de cabeça para dois passageiros;

Encosto de cabeça – Para quatro com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Monza SL/E 2.0 1990

Carroceria – Sedã;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor –  Chevrolet Família II 2.0;

Cilindros – 4 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Transversal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 99 cv;

Peso Torque – 67,90 kg/kgfm;

Cilindrada – 1998 cm³;

Torque máximo – 16,2 kgfm a 3500 rpm;

Potência Máxima – 5600 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1100 kg;

Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo de torção – Mola helicoidal;

Comprimento – 4366 mm;

Distância entre-eixos – 2574 mm;

Largura – 1668 mm;

Altura – 1358 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 12 Segundos;

Velocidade máxima – 161 km/h;

Consumo: Cidade 8,4 km/l – Estrada 12,4 km/l;

Autonomia: Cidade 512,4 km – Estrada 756,4 km;

Porta malas – 510 Litros;

Carga útil – 475 kg;

Tanque de combustível – 61 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 95.305,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

2 comentários sobre “Monza quadrado 1990 o fim da bem sucedida primeira geração”

Deixe um comentário