Monza 1982


O lançamento do Monza em 1982 foi um divisor de águas da industria automobilística brasileira em muitos aspectos.

Até o ano de 1982, os consumidores brasileiros estavam acostumados com carros que tinham acabamento feios, desconfortáveis e com níveis de ruidos muito alto.

No caso dos carros da VW e Fiat o grande problema eram os níveis de ruido e acabamento muito pobre, Fuscas, Brasilias, Fiat 147, a unica exceção era ao poderoso Alfa Romeo TI, mas este não conta, pois era extremamente caro e totalmente fora da realidade dos brasileiros na época.

Em carros da própria Chevrolet o grande desconforto dos veículos de pequeno e médio porte, era que utilizavam tração traseira, e nas trocas de marchas e retomadas, o barulho da parafernália do sistema de tração era no mínimo desconfortável.

Mesmo com o lançamento do Ford Del Rey em 1981 que já oferecia mudanças significativas para o mercado nacional, ainda faltava um algo a mais.

O Monza chegou para mudar o rumo da industria de carros no Brasil.

Mas quais os atributos que fizeram com que o Monza se tornasse um divisor de águas?

  1. O nível de ruido interno era fantástico, pela primeira vez no mercado nacional um carro médio que agradava aos ouvidos do consumidor, em alguns casos, para quem não estava acostumado com a nova realidade, o comprador era orientado na concessionária em ter cuidado com a troca de marchas, pois o baixo nível de ruido poderia mascarar o tempo de troca de marchas e danificar o motor a médio e longo prazo.
  2. Outra importante mudança foi o painel, estávamos acostumados com painéis muito simples, o Monza trouxe um novo conceito uma nova realidade, painel envolvente, comando atrativos e muita beleza.

 

O acabamento interno também estava bem a frente do mercado nacional, alavanca de marcha confortável, câmbio macio, freios muito eficientes.


Motor Tudo – Chevrolet Monza Hatch 1982.

Carros dos anos 80.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta