Mercedes Benz Pagoda 280 SL 1968 automática bom gosto ao extremo

Compartilhe

No final da década de 1960, andar a 200 km/h com este conversível, literalmente era para poucos, sinônimo de estilo e confiança

Em 1966 a Mercedes Benz, deixava para trás, o sistema de injeção mecânica e carburador, em 1967 adotava o primeiro sistema de injeção eletrônica, o Bosch D-Jetronic, e o Mercedes Benz Pagoda 280 SL, foi um dos primeiros modelos beneficiados.

No final da década de 1960, enquanto aqui no Brasil, você levava seu carro ao mecânico da esquina, para regular o carburador, na Europa o Mercedes Benz 280 SL Automático 1970, já utilizava o Bosch fuel injection.

O painel da Mercedes Benz Pagoda 1968, também era um show a parte, com diversos mostradores, muito bem posicionados, além de um conjunto de cores e materiais de extremo bom gosto.

Mas para você andar neste conversível de 2 lugares, de uma marca de elite, a 200 km/h, teria que desembolsar R$ 427.846,00, em valores atualizados para o primeiro semestre de 2021.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, ainda era um dos mais atualizados da época , muito eficiente em curvas de alta, e em retas em velocidades acima de 180 km/h entregava um ótima velocidade de cruzeiro.

Motor –  Utilizando o motor Mercedes 2.8, entregava bons 170 cv, era confiável, mas as manutenções eram de alto custo.

Câmbio – Automático, era eficiente e exigia pouca manutenção.

Retomadas e ultrapassagens – O potente motor de 2778 cm³, deixava o carro seguro e muito eficiente.

Consumo –  Para um gigante com motor 2.8 de 6 cilindros, atendia as expectativas, fazendo, 8.5 km/l na cidade, conforme mostra ficha técnica completa no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  De lentes redondas boleadas, embutidos em uma moldura cromada.

Setas dianteiras – Posicionadas abaixo dos faróis;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono, cromados;

Grade de ar do motor – Cromada com a estrela da montadora;

Retrovisores – Metálicos com ajuste manual;

Frisos – Metálico em toda a extensão do rodapé do carro;

Rodas – Tradicionais Mercedes década de 1960/70 com calotas;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “280 SL” na tampa do porta malas;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não – Modelo conversível;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular, com molduras cromadas;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em metal e couro;

Volante – De plástico injetado preto de dois raios, e arco metálica para acionamento da buzina;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Emborrachado;

Ficha Técnica – Mercedes Benz Pagoda 280 SL 1968 automática

Carroceria – (W113) Pagode Cabriolet;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor –  Cód  M 130 2.8;

Cilindros – 6 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 170 cv;

Peso Torque – N/D kg/kgfm;

Cilindrada – 2778 cm³;

Torque máximo – 24 kgfm a 3600 rpm;

Potência Máxima – 5750 rpm;

Tração – Traseira (RWD);

Alimentação –  Bosch fuel injection;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Automático;

Embreagem – Conversor de torque;

Freios – Freio a disco nas 4 rodas;

Peso – 1360 kg;

Suspensão dianteira – Coil springs. Double wishbones. Anti-roll bar;

Suspensão traseira – Coil springs;

Comprimento – 4285 mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Largura – 1760 mm;

Altura – 1320 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 9 Segundos;

Velocidade máxima – 200 km/h;

Consumo: Cidade 8,5 km/l – Estrada 12.2 km/l;

Autonomia: Cidade N/D km – Estrada N/D km;

Porta malas – N/D Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 82 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 427.846,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Deixe uma resposta