Maverick V8 75 a opção esportiva da Ford na era dos Muscle Cars

No início da década de 1970 a Chevrolet já fazia sucesso com o Opala SS, a família Dodge vinha ganhando confiança entre os fãs, e a Ford de olho em uma fatia do mercado mais aquecido da época, inicia a produção do Maverick V8 GT.

O modelo da Ford como todo projeto em início de produção em série da época, nasceu com alguns problemas de equilíbrio, freios menos eficiente do que o esperado e a suspensão deixava a desejar para um esportivo tão nervoso, problemas que começaram a serem resolvidos a partir do segundo semestre de 1975 e concluídos no ano de 1976 já com a nova geração.

No início da segunda metade da década de 1970 o Muscle Car coupé da Ford, era um modelo de alto custo, tanto na compra da unidade zero km na concessionária, como nas manutenções preventivas e corretivas, era um dos carros nacionais que mais oferecia status ao proprietário.

Entre os anos de 1973 e 1979 o poderosos esportivo da Ford teve 108.106 unidades emplacadas, um número considerável para um modelo de alto custo em um país de terceiro mundo.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro uma boa estabilidade, mesmo sendo um projeto desenvolvido no final da década de 1960, ainda era considerado atualizado para o início década de 1970, mas com um V8 em baixo do capô, somado a uma direção hidráulica pouco precisa e uma suspensão muito macia, era sempre bom o motorista ficar atento em curvas de alta.

Motor –  Utilizando o motor Ford V8 Windsor 302 de 197 cv, era robusto, e com um giro bastante estável em altas rotações, confiável, mas o custo das manutenções preventivas e corretivas de um modelo 0 km, estavam apenas ao alcance da classe alta.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades, tinha engates precisos e macios, mas as relações na alavanca de marchas eram longas para um esportivo.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor elástico com muito fôlego que respondia muito bem ao pedal do acelerador, era seguro e confiável.

Consumo –  Um carro de alto custo com um motor de V8 de 197 cv, fazer 4,5 km/l na cidade, não era nenhuma anomalia, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas;

ndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">

Setas dianteiras – Embutidas abaixo dos para – choques;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromados;

Faróis de neblina – Luz de longo alcance embutidas na grade de ar;

Grade de ar do motor – De plástico com frisos na vertical e na horizontal;

Retrovisores Externos – Estilo GT ma cor grafite;

Frisos – Faixa preta estilo GT em toda a extensão lateral do carro;

Rodas – Tradicionais da família Maverick com lindas calotas cromadas;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Maverick GT” e “302 V8”, Na lateral dos para – lamas dianteiros;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil e aço na cor preto;

Volante – De plástico injetado de dois raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Opcional;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico no console do da alavanca do câmbio de marchas;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual opcional para ajuste mecânico interno;

Acabamento dos bancos – Em vinil;

Acabamento das portas – Em vinil e detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Maverick V8 75

Carroceria – Cupé;

Porte – Grande;

Portas – 2;

Motor –  4.9 Windsor 302;

Cilindros – 8 em V;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 197 cv;

Peso Torque – 35,19 kg/kgfm;

Cilindrada – 4942 cm³;

Torque máximo – 39,5 kgfm a 2400 rpm;

Potência Máxima – 4600 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1390 kg;

Suspensão dianteira – Independente, Braços sobrepostos – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo rígido – Feixe de mola semielipticas;

Comprimento – 4580 mm;

Distância entre-eixos – 2619 mm;

Largura – 1791 mm;

Altura – 1364 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 10,8 Segundos;

Velocidade máxima – 182 km/h;

Consumo: Cidade 4,5 km/l – Estrada 6 km/l;

Autonomia: Cidade 450 km – Estrada 600 km;

Porta malas – 417 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 100 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 175.754,00 – Com opcional para ar condicionado;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

2 comentários sobre “Maverick V8 75 a opção esportiva da Ford na era dos Muscle Cars”

  1. Sonho até hoje em ter um Maverick V8 só para curtir. Qualquer dia quem sabe

  2. quem viveu as décadas de 70 e 80 com certeza sonhou com um Maverick….

Deixe uma resposta