Kombi Picape modelo Corujinha ajudou a construir o Brasil

Entre as décadas de 1960 e 1980 era a picape média mais barata e eficiente para a área urbana, pouca manutenção e descomplicada

Para os pequenos e médios comerciante da área urbana, as picapes de grande e médio porte no Brasil, das montadoras, Willys, Ford, Chevrolet e Dodge, representavam um alto custo na hora da compra, e de manutenções cara e complicada, além do consumo de combustível que na cidade se tornava muito alto, mas a Volkswagen trouxe uma nova tendência, a Kombi Picape.

Para o pequeno empreendedor, principalmente dos grandes centros, logo de cara o preço na concessionária da unidade zero km já agradava, era o modelo dentro de seu seguimento mais barato do país.

A Kombi Picape tinha uma manutenção bem menos complicada, em relação aos demais utilitários nacionais os modelos de 6 e 8 cilindros, que necessitavam de verificação e reposição quase que diária e água e óleo, e quando paravam para as manutenções preventivas e corretivas, o proprietário sentia o peso de um modelo de auto custo.

Já o modelo Volkswagen refrigerado a ar, necessitava apenas das trocas regulares de bobina e platinado.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, era eficiente para cumprir o papel de um utilitário com tecnologia para a década de 1960.

Motor –  Utilizando o motor Volkswagen 1500 de 52 CV, era confiável, porém pouco elástico, as trocas de marchas deveriam sempre serem feitas proporcionalmente com a velocidade para evitar a diminuição do tempo de vida útil do motor.

Câmbio –  O câmbio de 4 velocidades era eficiente, mas após 12 ou 24 meses, a alavanca do câmbio apresentava folga, encaixes imprecisos ou impossíveis.

Retomadas e ultrapassagens – Para um utilitário das décadas de 1960 a 1980, cumpria seu papel, mas com carga máxima de 970 kg, era bom negociar bem as ultrapassagens.

Consumo –  Na teoria era a mais econômica entre as picapes médias, mas na prática a história era outro, o consumo era em média 5 km/l na cidade, conforme ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas, embutidos em uma moldura cromada.

Setas dianteiras – Embutidas posicionadas acima dos faróis;

Para – choques –  Em aço carbono na cor branca, estilo cabide;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Entrada de ar forçado, pela lateral traseira;

Retrovisor Externo – Redondo com haste na cor do para – choque;

Frisos – Não;

Rodas – De aço tradicionais família Kombi com calotas cônicas, na cor branca;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “1500” na tampa do motor;

Lanterna Traseira – Bicolor sem luz de ré;

Bagageiro – Opção de carroceria de aço ou de madeira;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em metal na cor da carroceria;

Volante – De plástico injetado de dois raios;

Sistema de som – Não;

Ventilador – Não;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Não;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – N/D;

Cinzeiro – N/D;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em vinil;

Acabamento das portas – Em vinil;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Não;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Emborrachado;

Porta-malas – Carroceria em madeira ou aço;

Ficha Técnica – Kombi Picape

Carroceria – Picape;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor – VW 1500 Boxer;

Cilindros – 4 opostos horizontalmente;

Posição – Longitudinal;

Peso Torque – 123,08 kg/kgfm;

Tração – Traseira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Tambor nas quatro rodas;

Peso – 1100 kg – Sem carroceria;

Comprimento – 4300 mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Potência – 52 CV;

Cilindrada – 1493 cm³;

Torque máximo – 9,1 kgfm a 2600 rpm;

Potência Máxima – 4200 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 46 Segundos;

Velocidade máxima – 109 km/h;

Consumo: Cidade 5 KM/L – Estrada 6,6 km/l;

Autonomia: Cidade 215 km – Estrada 283,8 km;

Porta malas – 1974 Litros;

Carga útil – 970 kg;

Tanque de combustível – 43 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 67.196,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta