Kombi luxo Corujinha 1971 a van preferida das empresas privadas

Compartilhe

O VW Kombi luxo Corujinha 1971, não recebeu atualizações naquele ano, no ano anterior em 1970, o modelo passou a ser equipado de série com, cintos de segurança e extintor de incêndio.

Na verdade durante os anos 1960 e 1970 o Volkswagen Kombi luxo corujinha 1500, era comercializado, como um utilitário destinado para serviços públicos e empresas privadas, que tinham a necessidade de transporte e deslocamento na área urbana, com baixo custo.

Mas para serviços públicos, sem dúvida a melhor opção era o Chevrolet Veraneio, maior, mais robusto, e mesmo com um custo bem mais alto que o modelo Volkswagen, acabou se tornando a maioria nos serviços, federais, estaduais e municipais.

O Ford Rural ou Rural Willys, era o produto mais comercializado por empresas da construção civil, principalmente para serviços com um perfil mais Off-Road.

O VW Kombi luxo Corujinha 1971, acabou ganhando um mercado bastante específico, o segmento de empresas privadas da área urbana, um modelo refrigerado, com o valor da unidade zero km, e das manutenções preventivas e corretivas, bem abaixo de seus concorrentes, era o veículo ideal para o dai a dia na cidade, atendendo pequenos, médio e grandes empresários.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro a estabilidade sugerida para um utilitário da década de 1960, um equilíbrio modesto em curvas de alta e em pisos molhados.

Motor –  Utilizando o motor VW Boxer 1500, era de desempenho modesto, mas compensava com uma manutenção simples e descomplicada.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades, era de engates precisos, mas exigia as manutenções preventivas em dia, ou os problemas de engates imprecisos ou impossíveis, começariam a aparecer em menos de dois anos.

Retomadas e ultrapassagens – Para quem viveu as décadas de 1960 e 1970, sabe que nunca foi o ponto forte de todos as gerações Kombi, mesmo com motor 1600.

Consumo –  Fazer 5 km/l na cidade estava dentro do esperado para um utilitário, mas com carga máxima de peso 970 kg, o consumo subia bem mais do que o esperado.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas, embutidos em uma moldura cromada.

Setas dianteiras – Posicionadas acima dos faróis;

Para – choques –  Em aço carbono estilo cabide na cor branca;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Entrada de ar forçado, pela lateral traseira;

Retrovisor Externo – Redondo com haste metálico;

Frisos – Metálico em toda a extensão lateral;

Rodas – De aço tradicionais família Kombi, com calotas cônicas cromadas;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Volkswagen” na tampa do motor;

Lanterna Traseira – Bicolor sem luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em metal na cor da carroceria;

Volante – De plástico injetado de dois raios;

Sistema de som – Não – Isntalado pós compra pelo proprietário;

Ventilador – Não;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Não;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – N/D;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em Courvin;

Acabamento das portas – Em Courvin;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Kombi luxo Corujinha 1971

Carroceria – Van / Lotação;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor – VW 1500 Boxer;

Cilindros – 4 opostos horizontalmente;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Peso Torque – 125,3 kg/kgfm;

Tração – Traseira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Tambor nas quatro rodas;

Peso – 1140 kg;

Comprimento – 4300 mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Largura – 1746 mm;

Altura – 1925 mm;

Potência – 52 cv;

Cilindrada – 1493 cm³;

Torque máximo – 9,1 kgfm a 2600 rpm;

Potência Máxima – 4200 rpm;

Aceleração de 0 a 100 – 46 Segundos;

Velocidade máxima – 100 km/h;

Consumo: Cidade 5 KM/L – Estrada 6,6 km/l;

Autonomia: Cidade 215 km – Estrada 284 km;

Porta malas – 750 Litros;

Carga útil – 970 kg;

Tanque de combustível – 43 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 122.990,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Deixe um comentário