Kadett Turim 90 a série especial em homenagem a copa da Itália

Utilizando a versão SL/E a Chevrolet criou a série especial, que durou até o ano de 1991 e com um marketing muito forte durante a copa, através da Rede Globo o sucesso foi imediato

A série especial Kadett Turim 90, era a versão SL/E, porém com itens diferenciados, no acabamento interno, bancos Recaro, no acabamento externo, rodas de liga de alumínio polidas, faróis com temporizador, aerofólio traseiro e cor única, “Prata”.

Quem não se lembra da tragédia da copa de 1990, quando o Brasil do técnico Lazarone foi eliminado nas oitavas de final pela Argentina, mas nem todos saíram tristes da quele evento, a Chevrolet investiu alto em publicidade, as vendas do Chevrolet Kadett Turim, foram tão bem sucedidas, que atingiu o mesmo número de unidades emplacadas de modelos produzidos em série.

Outra curiosidade era o preço, muito próximo das versões médias da família Kadett, era basicamente como se você pagasse uma versão SL/E e saísse da concessionária com itens personalizados como bancos Recaro.

Desempenho

Utilizando a mecânica herdada do irmão Monza, o motor 1.8 mesmo em altas rotações, tinha um torque bastante estável e robusto.

A mecânica do motor GM Família II, já conhecida por aqui, tinha uma manutenção relativamente descomplicada para a época.

O câmbio 5 marchas, eram um dos melhores do mercado, engates muito precisos, silencioso e macio.

O desempenho na cidade, era de um verdadeiro esportivo carburado, rápido, eficiente e ao mesmo tempo gostoso de dirigir.

Na estrada era um dos melhores carros nacionais em ultrapassagens e retomadas.

A agilidade proporcionada pela incrível aerodinâmica do Kadett e pela eficiência do motor, pagava o preço do consumo de combustível em altas rotação, que ficava acima da realidade da época.

Acabamento Externo

Frente com faróis trapezoidais, embutidos em um mesmo conjunto com as setas;

Grade de ar do motor em formato retangular, e a gravata Chevrolet ao centro;

Para – choques envolventes na cor preto;

Retrovisores panorâmicos, na cor do carro com controle interno mecânico;

Rodapé da carroceria com pintura na cor grafite, com o logo Kadett Turim;

Fino friso adesivo em toda extensão lateral nas cores da bandeira da Itália;

Rodas de aço 165/70 R13, com elegantes calotas de plástico;

Lanternas traseiras tricolor;

Logo “1.8” na tampa do porta malas;

Limpador de vidro traseiro.

Acabamento Interno

Painel moderno e muito eficiente para a época, com mostradores em escala circular + conta giros e relógio digital;

Volante de dois raios espumado;

Ventilador de três velocidades;

Acendedor de cigarros;

Cinzeiro embutido no painel;

Rádio toca fitas Chevrolet AM/FM;

Acabamento de bancos e portas em fino tecido aveludado;

Encosto de cabeça com regulagem nos bancos dianteiros;

Banco traseiro rebatível;

Acionamento dos vidros manual basculante;

Ajuste dos retrovisores mecânico interno;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro;

Porta – malas e assoalho acarpetados;

Ficha Técnica – Kadett Turim 90

Carroceria Hatch;

Porte Médio;

Duas portas;

Motor GM família II 1.8;

Cilindros 4 em linha;

Tuchos hidráulicos;

Transversal;

Tração dianteira;

Combustível Gasolina;

Carburador;

Direção Hidráulica;

Câmbio manual de 5 marchas;

Freios discos ventilados nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 994 KG;

Potência 95 CV;

14,9 Kgfm a 3000 rpm

De 0 a 100 – 12,7 Segundos;

Velocidade máxima 160 KM/h;

Consumo Cidade 8,3 KM/L Estrada 12,7 KM/L;

Porta malas 390 Litros;

Carga útil 500;

Tanque de combustível 47 Litros;

Kadett Turim – Carros antigos

Deixe uma resposta