Gringo 1600 1982 um fora de série que você montava em casa

Compartilhe

Pode parecer brincadeira, mas fazia parte do projeto, a empresa de Fiberglass a Spiller Mattei, disponibilizava o Gringo sobre a plataforma VW 1600, já montado ou você poderia montar em sua casa.

Segundo os idealizadores do projeto na época, o modelo tinha o visual que lembrava o Citroën Traction, um modelo europeu dos anos 1930 e 1940.

Na prática o carro era uma espécie de MP Lafer popular, sem o glamour dos cromados, nada de acabamento em couro e muito menos equipamentos de conforto.

Hoje claramente podemos classificar o modelo como um Buggy de garagem.

Mas como tudo funcionava?

Você procurava um revendedor da marca, ou poderia adquirir por telefone, e recebia uma plataforma VW 1600, chassi + câmbio + motor, tudo devidamente já montado e funcionando. Do outro lado, blocos da carroceria de fibra de vidro, junto com alguns acessórios, pronto bastava chegar em casa e montar seu brinquedo.

A ideia foi boa, mas se levarmos em conta o custo de uma plataforma VW 1600 zero km no início da década de 1980 + custo de transporte + o valor da carroceria, a brincadeira sairia aproximadamente por R$ 35.000,00, em valores atualizados para o segundo semestre de 2020.

Um valor do Gringo era muito alto para um Buggy de praia mesmo sendo zero km. A tendência na época era utilizar VW Brasília ou VW Fusca já sucateados, fazer a retífica do motor, cortar a carroceria com um maçarico no quintal de casa, e pronto você tinha um Buggy para o verão.

Imagem Facebook na comunidade “fundo do baú do Cambé”

Desempenho

Estabilidade – O conjunto carroceria, chassi e suspensão, não era muito estável. Para um Buggy conversível sobre a plataforma VW 1600, que pesava em média 600 kg, fazer curvas de alta era uma grande aventura.

Motor – O motor Volkswagen Boxer 1600, era de manutenção descomplicada e de baixo custo, mas em meses mais quentes, era necessário estar em dia com as manutenções de platinado e bobina.

Câmbio – O câmbio do VW 1600 chegou ao final da década de 1970, com uma estrutura mais robusta e engates mais eficientes.

Retomadas e ultrapassagens – Atendia as expectativas para um fora de série da década de 1980, mas em pistas de mão dupla, coma carga máxima de peso, era sempre bom o motorista negociar bem as ultrapassagens.

Consumo – Para um motor 1600 de um modelo compacto, fazer, 9 km/l na cidade era uma boa média, mais detalhes na ficha técnica.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos embutidos em uma moldura cromada;

Setas dianteiras – Embutidas sobre o para – lama;

Para – choques –  N/D;

Faróis de neblina – Não – Luzes de longo alcance posicionadas a frente da falsa grade de ar;

Grade de ar do motor – N/D;

Retrovisores Externos– De metal cromado estilo bracinho;

Frisos – Não;

Rodas – Rodas de liga – leva;

Maçanetas – N/D;

Logo – N/D;

Lanterna Traseira – Bicolor redondas dupla na vertical com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Modelo conversível;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala quadrada;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Na cor da carroceria;

Volante – De três raios;

Sistema de som – Opcional;

Ventilador – Não;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – N/D;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – N/D;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em vinil;

Acabamento das portas – N/D;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros no banco dianteiro;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Emborrachado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Gringo 1600 1982

Carroceria – Buggy;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  Volkswagen Boxer 1600;

Cilindros – 4 opostos na horizontalmente;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 65 cv;

Peso Torque – 77,44 kg/kgfm;

Cilindrada – 1584 cm³;

Torque máximo – 11,7 kgfm a 3200 rpm;

Potência Máxima – 4600 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 610 kg;

Suspensão dianteira – Independente, braço arrastado – Barra de torção;

Suspensão traseira – Independente semi-eixo – Barra de torção;

Comprimento – N/D mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Largura – 1606 mm;

Altura – 1438 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 18 Segundos;

Velocidade máxima – 145 km/h;

Consumo: Cidade 9 km/l – Estrada 11 km/l;

Autonomia: Cidade 414 km – Estrada 506 km;

Porta malas – N/D Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 46 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 35.000,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe uma resposta