Fusca Bizorrão 1600s, mais ágil que o SP2, ficou conhecido como Super Fuscão

Compartilhe

O Fusca Bizorrão 1600s, nasceu nas pistas, era bastante comum no início da década de 1970, proprietários transformarem os pacatos Fuscas 1300, em esportivos, utilizando dupla carburação, escapamento de competição e motor VW Boxer 1600 do VW Variant. A ideia deu tão certo que o presidente da montadora aqui no Brasil resolveu criar um projeto em série.

Era bastante comum em grandes centros, principalmente nas ruas da grande São Paulo, rachas na madrugada entre Opalas e Fuscas 1600 envenenados. Nos fins de semana quando o autódromo de interlagos estava liberado para os famosos rachões, proprietários de Fuscas que eram customizados na garagem de casa, levavam suas feras para se divertirem.

Em 1973 o presidente da VW cria no Brasil, a categoria de monoposto com motores 1600. No setor de departamento de estilo na fábrica de São Bernardo do Campo (SP), no mesmo local que foi criado o SP2, os engenheiro começaram a trabalhar no Fusca Bizorrão 1600s ou como foi carinhosamente chamado Super Fuscão.

Em 1974 o novo esportivo chega às ruas, utilizando freio a disco nas rodas dianteiras, motor do VW Brasília porém com 5 cv a mais, em média 100 kg mais leve. Era o segundo carro da montadora de melhor velocidade final 139 km/h, ficando atrás apenas do SP2, mas se torna o mais ágil em aceleração de 0 a 100 16,5 segundos, superando o SP2 e o Karmann Ghia TC.

O Bizorrão, também recebeu um acabamento com um ar mais esportivo. Volante tipo cálice de três raios da Walrod, alavanca do câmbio mais curta, bancos reclináveis, interior acarpetado, conta-giros, relógio, amperímetro e termômetro de óleo, normalmente usados em carros refrigerados a ar de alta performance.

Folheto divulgação Volkswagen

No acabamento externo, entrada de ar na cor preta com o logo 1600S, rodas 14″ com o mesmo desenho das rodas do VW Brasília. Mas sem dúvida o que mais chamava a atenção era seu desempenho em relação aos compacto e médios da época, superando o Ford Corcel, Chevrolet Chevette, toda a linha VW 1600, e o badalado VW Passat.

A unidade da nossa matéria é um VW Fusca 1600S, vermelho do ano de 1975. Entregava 65 cv, com torque máximo de 12 kgfm a 3000 rpm, velocidade final rela de 139 km/h e aceleração de 0 a 100 e, 16,5 segundos. Quanto ao consumo, na cidade fazia 5,9 km/l e na estrada 9,8 km/l. E esta disponível no site do Ateliê do carro do Marcelo Reinert 

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes planas;

Setas dianteiras – Posicionadas sobre os para-lamas;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromados;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Entrada de sob a tampa preta com o logo 1600S;

Retrovisores Externos– Estilo raquete;

Frisos – Metálico em toda a extensão lateral;

Rodas – Rodas de aço 14″;

Maçanetas – cromadas;

Logo – “1600S” na tampa do motor;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em aço e vinil na cor preto;

Volante – De dois raios, com meia lua cromada para o acionamento da buzina;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – tipo cálice de três raios da Walrod;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em courvin;

Acabamento das portas – Em courvin e detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Emborrachado;

Ficha Técnica – Fusca Bizorrão 1600s – Ano 1975

Carroceria – Sedã;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  Volkswagen Boxer 1600S;

Cilindros – 4 opostos na horizontalmente;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 65 cv;

Peso Torque – 66,7 kg/kgfm;

Cilindrada – 1584 cm³;

Torque máximo – 12 kgfm a 3000 rpm;

Potência Máxima – 4600 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 800 kg;

Suspensão dianteira – Independente, braços arrastados – Barra de torção;

Suspensão traseira – Independente semi-eixo oscilante – Barra de torção;

Comprimento – 4026 mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Largura – 1540 mm;

Altura – 1500 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 16,5 Segundos;

Velocidade máxima – 139 km/h;

Consumo: Cidade 5,9 km/l – Estrada 9,8 km/l;

Autonomia: Cidade 242 km – Estrada 402 km;

Porta malas – 141 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 41 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 85.990,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos.

Deixe um comentário