Ford F-100 1970 Twin I Beam a dona da zona rural

Compartilhe

Equipada com o valente motor 4.5 V8, um câmbio que exigia pouca manutenção, e uma suspensão moderna, se tonou imbatível

A irmã pobre, o Ford F-75, um descendente da família do Jeep Willys Overland, tinha um preço mais acessível e um nicho de mercado diferente. Um estilo Off Road, atoleiros, áreas rochosas e regiões alagadiças, como na construção de estradas, oleodutos e hidrelétricas.

O Ford F-100 1970 Twin I Beam, ainda trazia seu visual bem estilo Tio San. Era direcionado para dois nichos de mercado, o primeiro e principal, a zona rural, onde se tornou imbatível, eficiente em estrada de terra, forte e robusta com carga máxima de 800 kg, mesmo em subidas.

Nas regiões urbanas também desenvolvia muito bem o seu papel. Para empresas de manutenção de veículos pesados, lojas de materiais de construção, e empreendedores na área da construção civil.

O ponto negativo para quem adquiria um modelo na área urbana, era o alto custo de compra e manutenção. Seu maior concorrente, nos grandes centros, era o VW Kombi picape, que mesmo sendo um utilitário mais leve, e com menos capacidade de carga, oferecia um custo no asfalta bem mais interessante, principalmente para empreendedores de pequeno e médio porte.

Desempenho

Estabilidade –  Cumpria seu papel para um utilitário com tecnologia da década de 1960, confiável na cidade e estável com carga até 800 kg, mas com a carroceria vazia era bom ficar atento na estrada em curvas de alta.

Motor –  O novo motor Ford 4.5 V8, era confiável, e muito eficiente, mas os valores das manutenções preventivas e corretivas, eram de um utilitário de alto custo.

Câmbio –  Utilizando câmbio manual de 3 velocidades na coluna de direção, os engates não era muito precisos, principalmente após dois ou três anos de uso, mas atendia as expectativas da época para um utilitário.

Retomadas e ultrapassagens – Eficiente e segura, respondia muito bem ao pedal do acelerador.

Consumo –  Para um motor a gasolina V8 de uma picape da década de 1970, fazer 3 km/l na cidade não era considerado nenhum absurdo.

Acabamento Externo

Faróis –  Faróis retangulares de lentes boleadas, embutidos em uma moldura cromada;

Setas dianteiras – Embutidas na parte superior da grade de ar do motor;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono, cromados;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Pintada na cor branca com o logo “Twin I Beam”;

Retrovisores Externos – De haste cromados;

Frisos – Fino friso cromado e faixa branca, em toda a extensão lateral;

Rodas – De aço com calotas cromadas, tradicionais da família Ford;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Ford V8 F-100″”, Na lateral da tampa do motor.

Lanterna Traseira – Em cor única – Luz de ré posicionada nos para – choque traseiro;

Bagageiro – Carroceria de aço;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala horizontal;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em aço na cor da carroceria;

Volante – De dois raios de plástico injetado, com meia lua cromada, para acionamento da buzina;

Sistema de som – Não;

Ventilador – N/D;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – N/D;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em vinil;

Acabamento das portas – Vinil;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Emborrachado;

Porta-malas – Aço;

Ficha Técnica – Ford F-100 1970 Twin I Beam

Carroceria – Picape;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor –  Ford 4.5 V8;

Cilindros – 8 em V;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 168 cv;

Peso Torque – 51 kg/kgfm;

Cilindrada – 4458 cm³;

Torque máximo – 34,3 kgfm a 2200 rpm;

Potência Máxima – 4400 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 3 velocidades com alavanca na coluna de direção;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a tambor nas quatro rodas;

Peso – 1750 kg;

Suspensão dianteira – Independente, Duplo eixo em I – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo rígido – Feixe de molas semielipticas;

Comprimento – 4856 mm;

Distância entre-eixos – 2920 mm;

Largura – 2029 mm;

Altura – 1820 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 19 Segundos;

Velocidade máxima – 150 km/h;

Consumo: Cidade 3 km/l – Estrada 5 km/l;

Autonomia: Cidade 204 km – Estrada 340 km;

Porta malas – 1655 Litros;

Carga útil – 800 kg;

Tanque de combustível – 68 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 192.043,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe uma resposta