Ford Del Rey Série Prata 1983 líder em vendas

Entre os anos de 1981 e 1983, o Del Rey Série Prata, liderava o topo da tabela entre os mais emplacados no mercado dos modelos médios e de grande porte

O lançamento no início da década de 1980 causou um grande frisson no mercado nacional, na prática, era um Corcel sedã, com requintes de carro de luxo, porém com um visual muito mais moderno, itens como relógio digital, painel com um visual moderno de iluminação azul, acabamento interno e externo à frente de seu tempo e um novo sistema de suspensão.

Mais precisamente entre 1981 e 1982 seu reinado foi absoluto, a chegada de seus principais concorrentes, Chevrolet Monza e VW Santana só aconteceu no segundo semestre de 1983, mesmo assim o Ford Del Rey só apresentou uma queda real na tabela entre os mais vendidos em 1984.

Considerado na época o carro nacional mais elegante e charmoso, o Ford Del Rey tanto na versão Série Ouro quanto na Série Prata, entrou para a lista do carro mais roubado do brasil ao lado do VW Voyage, transformando os dois modelos nos valores mais altos para serem assegurados no Brasil.

Desempenho

A Ford ainda utilizava o motor Renault Cleon Fonte 1.6, rebatizado de CHT, na posição longitudinal, mas com atualizações significativas, como ignição eletrônica, alternador de alta capacidade, que deixava o motor um pouco mais elástico, mais confiável, e com um torque mais suave;

Mesmo com novas tecnologias, o motor entregava modestos 69 CV de força, com velocidade final de 139 KM/h, um desempenho bastante distante do visual e do requinte que o Del Rey oferecia;

A agilidade na cidade ganhou nota 6, das revistas automotivas da época, e na estrada nota 5,5, pois em altas rotações o motor CHT passava vibração para a carroceria, além da falta de fôlego com o carro pesado em ultrapassagens;

O novo sistema de suspensão, mantinha o Del Rey com a mesma macies que a do Corcel, porém com mais eficiência em curvas de alta e em altas velocidades na estrada.

Acabamento Externo

Cor Verde Cristal;

Frente com faróis quadrados de lentes planas, embutidos em um mesmo conjunto com a seta;

Grade de ar do motor com frisos metálicos na horizontal;

Logo “Ford” embutido na grade de ar;

Para – Choques em lâminas de aço carbono, cromados, com friso emborrachado na frente;

Cantoneiras de plástico na cor grafite, estendidas nas pontas dos para – choques;

Friso lateral emborrachado, com detalhe metálico em toda a extensão lateral do carro, com o logo “Álcool”;

Rodas de aço tradicionais da família Del Rey, modelo de entrada;

Retrovisor satélite com controle mecânico interno;

Lanternas traseiras tricolor.

Acabamento interno

Painel em vinil, moderno, de fácil visualização, com mostradores muito bem desenhados, um passo a frente de seu tempo;

Botões e alavancas de acionamento de funções no painel, bem posicionados e muito eficientes;

Volante anatômico de dois raios;

Rádio AM/FM Ford Philco;

Lindo relógio digital no teto com números azuis;

Ventilador;

Ar – quente;

Acionamento dos vidros, manual basculante;

Acendedor de cigarros;

Cinzeiro;

Bancos anatômicos, em fino tecido aveludado, com encosto de cabeça com regulagem de altura nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro;

Assoalho e porta – malas acarpetados.

Ficha Técnica – Ford Del Rey Série Prata 1983

Carroceria sedã;

Porte Médio;

2 portas;

Motor Cléon Fonte / CHT 1.6;

Cilindros 4 em linha;

longitudinal;

Tuchos mecânicos;

Tração Dianteira;

Combustível álcool;

Carburador;

Direção Simples;

Câmbio manual de 5 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 1054 KG;

Potência 69 CV;

12,4 kgfm a 2800 rpm;

Potência Máxima 4800 RPM;

De 0 a 100 – 21,9 Segundos;

Velocidade máxima 139 KM/h;

Consumo Consumo na Cidade 6 KM/L – Estrada 10 KM/L;

Autonomia: Cidade 370,05 – Estrada 570 KM;

Porta malas 328 Litros;

Carga útil Não informado;

Tanque de combustível 57 Litros;

Motor Tudo – Ford Del Rey Série Prata 1983

Carros Clássicos Brasil – Del Rey

Deixe uma resposta