Ford Belina 1974 A Perua Ideal Para Classe Média

No início da década de 1970, no mercado nacional faltava opções para SW, ou você comprava o compacto VW refrigerado a ar, ou teria que investir uma quantia maior para ter uma Belina

O modelo Chevrolet Caravan só chegaria ao mercado no final de 1974, no segundo semestre do mesmo ano, o mercado ficou dividido assim, a classe operária e pequenos comerciantes, optavam pelo VW Variant, as famílias de empresários e funcionários públicos de alto escalão, optavam pela badalada Caravan, que era o modelo de alto custo da época, o Ford Belina 1974, ficava para um público intermediário, profissionais liberais, funcionários públicos e operários de médio escalão.

A perua da Ford, vinha com uma proposta bastante interessante, além de entregar uma espaço interno pouco maior que a concorrente da VW, tinha uma estrutura mais moderna, mais confortável, além de ser bem mais econômica que a concorrência, o modelo Ford Belina, fazia 10 KM/L na Cidade, contra 7 KM/L do VW Variant.

Mas como tudo tem seu preço, na concessionária o valor de compra e as manutenções preventivas e corretivas, eram mais caras que o compacto da VW, porém mais baratas que do Chevrolet Caravan.

Desempenho

A Ford fez o carro na medida certa, como uma perua média, até o desempenho era intermediário, mais rápida e ágil que o compacto VW Variant, mas ficava longe do desempenho do modelo Chevrolet, a supremacia do Ford Belina, ficava para o consumo mais baixo do mercado.

O motor Cléon Fonte 1.4, era de manutenção descomplicada, e relativamente barata, outro ponto positivo ficava para a confiabilidade no dia a dia.

O conjunto, carroceria, chassis e suspensão, era bastante eficiente, mantinha o carro estável, na estrada, mesmo em curvas de alta.

Acabamento Externo

Frente com faróis redondos de lentes boleadas, embutidos em uma moldura na cor preto.

Setas dianteiras embutidas abaixo do para – choque..

Grade de ar do motor, com frisos metálicos na vertical.

Logo “Ford” no capô dianteiro.

Maçanetas cromadas.

Retrovisores cromado, com ajuste manual.

Rodas de aço tradicionais família Corcel.

Para – choques cromados, em lâminas de aço carbono.

Logo “Corcel” na tampa do porta – malas.

Lanternas traseiras bicolor com luz de ré.

Acabamento Interno

Painel com mostradores simples em escala circular.

Volante de plástico injetado em imitação de marfim, com aro em meia lua cromado.

Ventilador.

Rádio AM, Ford / Philco.

Acendedor de cigarros e cinzeiro embutidos no painel.

Acabamento de bancos e portas em vinil, imitação de couro.

Acionamento dos vidros, manual basculante.

Assoalho e porta maças, acarpetados, com tapetes de borracha.

Ficha Técnica – Ford Belina 1974

Carroceria SW;

Porte Médio;

2 portas;

Motor Cléon Fonte 1.4;

Cilindros 4 em linha;

Longitudinal;

Tuchos mecânicos;

Tração Dianteira;

Combustível Gasolina;

Carburador;

Direção Simples;

Câmbio manual de 4 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 998 KG;

Potência 75 CV;

11,6 kgfm a 3600 rpm.

Potência Máxima 5400 RPM;

De 0 a 100 – 23,6 Segundos;

Velocidade máxima 133 KM/h;

Consumo Consumo na Cidade 10 KM/L – Estrada 13,4 KM/L;

Porta malas 380 Litros;

Tanque de combustível 57 Litros;

Motor Tudo – Ford Belina 1974

Carros Clássicos Brasil – Ford Corcel

Deixe uma resposta