Fiat pequeno por fora, grande por dentro, este era o lema do 147

Compartilhe

Fiat pequeno, era como ficou conhecido entre os funcionários da montadora e seus primeiros fãs. Logo a montadora lanço em uma de suas principais campanhas publicitárias, “Pequeno por fora grande por dentro”, o motivo era o tamanho do porta malas e do espaço interno, maior que os modelos VW refrigerados a ar.

O Fiat 147, tinha um porta malas de 350 litros, já o Volkswagen Brasília 135 litros, e o VW Sedã “Fusca” 141 litros. A montadora italiana também apostava na economia se seu compacto. O Volkswagen Fusca 1300 fazia na cidade 8 km/l e 12 km/l na cidade, o Chevrolet Chevette 1.4, 9,4 km/l na cidade e 14,6 km/l na estrada. Já o 147 com motor 1050, 12,3 km/l na cidade e na estrada 18,2 km/l.

A montadora Fiat tinha uma missão nada fácil quando chegou ao Brasil em 1976, culturalmente o país estava enraizado nos compactos refrigerados a ar VW, e ainda existia um segunda via, chamada Chevrolet Chevette, que atendia um público um pouco mais exigente. A montadora italiana teria que se encaixar no meio dos dois nichos de mercado. Sem contar que precisaria criar uma logística para driblar os problemas naturais de um país atrasado de terceiro mundo, como instalação de concessionárias e trinar novos profissionais.

O Fiat 147, trazia novas tecnologias ainda não utilizadas nos compactos nacionais, como motor de menor tamanho, montado na posição transversal, coluna de direção articulada, estepe junto do motor. Outras questões técnicas, como todo o conjunto propulsor que ligava, câmbio, rodas e motor, exigiram que mecânicos, mesmo os mais experientes nas concessionárias e oficinas autorizadas recebessem um treinamento bastante específico.

Fiat pequeno, era o termo mais correto para o novo produto italiano no Brasil. Antes a montadora através de sua subsidiária Alfa Romeo, produziu por aqui automóveis de grande porte, e caminhões como os Fenemê, posteriormente apelidados de Fiatão.

O Fiat 147 da nossa matéria é do ano de 1981, entre os anos de 1980 e 1981 foi lançado a frente Europa, mas unidades mais básicas ainda saíam da linha de montagem com a frente antiga. Equipado com o motor 1050 a gasolina, entregando 46 cv de força, torque máximo de 7,5 kgfm a 3600 rpm, velocidade final de 138 km/h e aceleração de 0 a 100 em 18,8 segundos.

Acabamento Externo

Faróis –  Quadrados de lentes planas;

Setas dianteiras – Abaixo dos faróis;

Para – choques –  Em aço carbono cromados;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Em lâminas de plástico na horizontal;

Retrovisores Externos – Com ajuste manual;

Frisos – Não;

Rodas – Rodas de aço com calotas pretas 145/80 R13;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “147” Na tampa do porta – malas;

Lanterna Traseira – Tricolor;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala quadrada;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em vinil na cor grafite;

Volante – De dois raios;

Sistema de som – Opcional;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em tecido;

Acabamento das portas – Em vinil;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Opcional;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Fiat pequeno – 147 – Ano 1981

Carroceria – Fiat Hatch;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  Fiasa 1050;

Cilindros – 4 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Transversal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 56 cv;

Peso Torque – 101,0 kg/kgfm;

Cilindrada – 1048 cm³;

Torque máximo – 7,9 kgfm a 3600 rpm;

Potência Máxima – 5800 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 798 kg;

Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Independente, McPherson – Feixe de molas semielípticas;

Comprimento – 3627 mm;

Distância entre-eixos – 2225 mm;

Largura – 1545 mm;

Altura – 1350 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 18,8 Segundos;

Velocidade máxima – 138 km/h;

Consumo: Cidade 12,3 km/l – Estrada 18,2 km/l;

Autonomia: Cidade 467 km – Estrada 692 km;

Porta malas – 350 Litros;

Carga útil – 400 kg;

Tanque de combustível – 38 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 59.990,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe um comentário