Escort L 1985 Uma Versão De Entrada Cheia De Charme

Ele foi o mais vendido do Brasil entre os médios na versão de entrada, com um preço bem próximo das versões intermediárias dos compactos, Uno e Gol

Entre os modelos médios do Brasil, ele era a melhora relação custo benefício na versão de entrada, o Escort L 1985, entregava conforto, bom consumo de combustível, torque suave e era muito macio para dirigir.

Em 1985 o mercado das versões de entrada dos médios, se dividia entre, VW Passat Special, Escort L, Monza Hatch L, Monza sedã L e Santana CS, mas o modelo da Ford tinha o preço mais acessível, próximo dos compactos Uno CS e Gol LS.

Os opcionais de época para a versão Escort L, eram, retrovisor para o lado direito, ar – quente e desembaçador elétrico do vidro traseiro.

Ao contrário das versões top de linha, XR3 e Ghia, que eram criticadas no mercado pela falta de fôlego, o mesmo não acontecia com a versão “L”, pesando 74 KG a menos, os 73 CV de força entregues pelo motor CHT, eram o suficiente para o desempenho de uma versão de entrada.

Desempenho

O motor CHT montado na posição transversal, dava ao carro um torque suave e firme, na cidade era ágil o suficiente para um modelo básico, e muito gostoso de dirigir, os pedais de embreagem, freio e acelerador, eram os mais macios do mercado, outro fator que agradava muito, era a suspensão macia, dava ao carro um estilo de modelo de luxo.

O consumo de combustível mesmo na versão a álcool era um dos melhores do mercado, 9,6 KM/L na cidade.

O ponto negativo ficava para o equilíbrio, toda a família Escort sofria do chamado efeito flutuante, aliado a uma suspensão muito macia, o carro tendia fácil em sair de traseira, na versão L com pneus 165, o problema ficava mais evidente.

Acabamento Externo

Frente com faróis chanfrados, embutidos em um mesmo conjunto com as setas;

Grade de ar com frisos na horizontal na cor preto;

Para – choques em lâminas de aço carbono na cor grafite, com friso frontal emborrachado;

Cantoneiras de plástico pretas, nos pra – choques dianteiros e traseiros;

Rodas de aço exclusivas família Escort 165/70 R13;

Retrovisores panorâmicos com controle mecânico interno;

Friso emborrachado em toda a lateral do carro;

Maçanetas pretas;

Lanterna traseira tricolor, frisada;

Logo Escort L, na tampa do porta – malas.

Acabamento Interno

Painel com mostradores com um visual moderno + relógio analógico;

Botões de comando, dos faróis, limpadores, e outras funções, bem posicionados;

Volante espumado, anatômico de dois raios;

Acendedor de cigarros;

Cinzeiro embutido no painel;

Ventilador de três velocidades;

Ar – quente – Opcional;

Vidros manual basculante;

Ajuste dos retrovisores interno mecânico;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Opcional;

Acabamento de bancos e portas em tecido aveludado em tom marrom;

Encosto de cabeça no banco dianteiro com regulagem de altura;

Assoalho e porta malas acarpetados.

Acabamento Interno

Carroceria hatch;

Porte Médio;

2 portas;

Motor CHT 1.6;

Cilindros 4 em linha;

Transversal;

Tuchos mecânicos;

Tração Dianteira;

Combustível álcool;

Carburador;

Direção Simples;

Câmbio manual de 5 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 860 KG;

Potência 73 CV;

11,6 kgfm a 3600rpm;

Potência Máxima 5200 RPM;

De 0 a 100 – 14 Segundos;

Velocidade máxima 159 KM/h;

Consumo Consumo na Cidade 9,6 KM/L – Estrada 13 KM/L;

Porta malas 382 Litros;

Carga útil Não informado;

Tanque de combustível 48 Litros;

Motor Tudo – Escort L 1985

Carros Clássicos Brasil – Escort

Deixe uma resposta