Escort Ghia 1.6 1990 perdeu o foco

A versão Ghia, chegou ao mercado em 1984 com o proposito de ser uma versão do XR3, com roupa esporte fino, mas em 1990 ficou sem sentido

Para quem conheceu as versões Escort Ghia, com opcionais para ar – condicionado e direção hidráulica, na primeira metade da década de 1980, se decepcionou um pouco com a versão Escort Ghia 1.6 1990, que basicamente se tornou um Escort GL com alguns opcionais.

No ano de 1990 se você fosse a uma concessionária Ford e solicitasse um Escort GL com todos os opcionais, trio elétrico e ar condicionado, ainda ganhava acabamento interno monocromático e pagava o mesmo preço da versão Escort Ghia sem opcionais.

Os fãs da montadora esperavam para o primeiro ano da década de 1990, na versão Ghia uma das top de linha da família Ford Escort, trio elétrico e ar – condicionado de série, só assim faria sentido o preço e o posicionamento da versão.

Mas a verdade seja dita sobre os modelos médios de luxo no Brasil durante a década de 1990, muitas unidades ainda saiam de fábrica sem ar – condicionado e direção hidráulica, não era muito difícil ver Santana GLS e Monza SL/E ainda sem ar e direção.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro uma boa estabilidade, mas a suspensão muito macia, deixava o modelo instável em curvas de alta, e em altas velocidades em retas.

Motor –  Utilizando o motor CHT 1.6 de 74 CV, entregava um bom desempenho para um modelo médio, indo de 0 a 100 em 12,6 segundos.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, era macio e de engates precisos, o ponto negativo ficava para o barulho da alavanca ao engatar a ré, não muito normal para um modelo de luxo.

Retomadas e ultrapassagens – Era seguro e eficiente, respondia rápido ao pedal do acelerador.

Consumo –  Para um motor de 4 cilindros a gasolina de um carro de médio porte, fazer 16,9 km/l na estrada, era um número bastante positivo para a década de 1990.

Acabamento Externo

Faróis –  Retangulares chanfrados nas extremidades e lentes planas;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto com os faróis;

Para – choques –  Envolventes em vinil na cor grafite;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Em lâminas de plástico na horizontal, uma extensão do para – choque;

Retrovisores Externos – Panorâmicos, com ajuste mecânico – Ajuste elétrico só pagando o opcional”;

Frisos – Friso emborrachado com detalhes cromados, em toda a extensão lateral do carro, dando um ar de continuidade dos para – choques;

Rodas – Rodas de aço da família Escort com calotas de plástico;

Maçanetas – Pretas;

Logo – “EScort Ghia” na tampa do porta malas – na lateral do para – lama dianteiro o brasão “Ford Ghia”;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Sim;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil na cor grafite e marrom;

Volante – Espumado de dois raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Opcional;

Ar – quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Digital no teto;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Mecânico;

Acabamento dos bancos – Em tecido aveludado;

Acabamento das portas – Em veludo e carpete;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Sim;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Escort Ghia 1990 CHT 1.6

Carroceria – Hatch;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor –  CHT 1.6;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Transversal;

Peso Torque – 69,84 kg/kgfm;

Tração – Dianteira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburado;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 5 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 880 kg;

Comprimento – 4022 mm;

Distância entre-eixos – 2402 mm;

Potência – 74 CV;

Cilindrada – 1555 cm³;

Torque máximo – 12,6 kgfm a 2400 rpm;

Potência Máxima – 5200 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 12,6 Segundos;

Velocidade máxima – 157 km/h;

Consumo: Cidade 11,4 km/l – Estrada 16,9 km/l;

Autonomia: Cidade 729,6 km – Estrada 1081,6 km;

Porta malas – 290 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 64 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 91.198,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta