Chevrolet Opala Diplomata SE 4.1/S 1990 beleza e luxo ao extremo

Compartilhe

O carro de luxo mais caro e desejado do Brasil no primeiro ano da década de 1990

A 22 anos no mercado, ainda era o nacional mais sonhado, a versão Chevrolet Opala Diplomata SE 4.1/S 1990, era sinônimo de bom gosto e poder, o único carro de grande porte ainda fabricado no Brasil.

O ano de 1990, foi marcado pelo domínio absoluto dos modelos de pequeno e médio porte, entre os compactos, a batalha da família VW BX contra Fiat Uno e seus derivados, entre os médios a guerra entre VW Santana e Chevrolet Monza estava bastante aquecida.

Mesmo utilizando basicamente a mesma estrutura desde seu lançamento, mas com significativos upgrades de motor, câmbio e suspensão, a Chevrolet ano a ano também promovia mudanças no visual, atualizações que o mantiveram no mercado por quase três décadas.

A versão top de linha do badalado sedã da Chevrolet, ainda era o carro nacional mais caro e não tinha no mercado um concorrente direto, o irmão mais novo o Chevrolet Monza, vinha de um posicionamento abaixo, era um sedã médio com um preço mais acessível, o mesmo acontecia com o VW Santana e o Ford Del Rey.

A unidade aqui da matéria é um Opala Diplomata SE 4.1/S 1990, na cor Marrom Alabama, equipado com motor 4.1 de 118cv, a gasolina e aceleração de 0 a100 e12,2 segundos. O lindo conjunto de dores tanto no acabamento interno como no acabamento externo dão um ar todo esporte fino, ao carro.

Desempenho

O motor Chevrolet 250 – 4.1/S ainda era um motor a altura do mercado nacional, fazia ótimos 12,2 segundos de 0 a 100, e mantinha uma boa velocidade de cruzeiro na estrada, conseguia se manter por longos períodos em velocidades acima de 140 km/h sem oscilação.

O câmbio 4 marchas proporcionava retomadas rápidas e trocas de marchas muito precisas.

A Chevrolet era a única da indústria automobilística brasileira, entre as décadas de 1980 e 1990 que conseguia aliar uma suspensão macia, e ao mesmo tempo segurança.

O sistema de freios a disco ventilados era eficiente, mesmo sem um sistema ABS.

Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection

Acabamento Externo

Frente com conjunto de lentes trapezoidais, abrigando farol, luz de longo alcance e setas, no mesmo alinhamento da grade de ar do motor.

Para-Choques em aço carbono na cor grafite, com cantoneiras de plástico.

Friso lateral emborrachado largo, com o logo “Diplomata SE”.

Rodas de liga leve exclusivas 195/70 R14.

Retrovisores satélites, pintados na cor do carro, com controle interno elétrico.

Lanternas traseiras bicolor, fumê, com extensão de acabamento para placas.

Logo 4.1/S na tampa do porta malas.

Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection

Acabamento Interno

Interior monocromático.

Painel marrom com mostradores de fácil visualização + conta-giros.

Volante estilo executivo espumado de três raios.

Acabamento de portas e bancos em fino tecido aveludado.

Banco traseiro com apoio de braço.

Encosto de cabeça com regulagem de altura nos bancos dianteiros e traseiros.

Botões de acionamento dos vidros e regulagem dos espelhos no console de marchas.

Rádio toca fitas digital.

Ar- condicionado.

Vidros e travas nas 4 portas.

Controle elétrico dos retrovisores.

Luz de leitura nos bancos dianteiros.

Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection

Ficha Técnica – Opala Diplomata SE 4.1/S 1990

Carroceria – Sedã;

Porte – Grande;

Portas – 4;

Motor –  4.1 Cód 250;

Cilindros – 6 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 118 cv;

Peso Torque – 47,6 kg/kgfm;

Cilindrada – 4093 cm³;

Torque máximo – 28 kgfm a 2000 rpm;

Potência Máxima – 4000 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1332 kg;

Suspensão dianteira – Independente, Braços sobrepostos – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo rígido – Mola helicoidal;

Comprimento – 4847 mm;

Distância entre-eixos – 2667 mm;

Largura – 1766 mm;

Altura – 1384 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 12,2 Segundos;

Velocidade máxima – 167 km/h;

Consumo: Cidade 6,1 km/l – Estrada 9,4 km/l;

Autonomia: Cidade 512 km – Estrada 790 km;

Porta malas – 396 Litros;

Carga útil – 420 kg;

Tanque de combustível – 84 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 212.756,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection

Motor Tudo – Chevrolet Opala Diplomata SE 4.1/S 1990.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

2 comentários

  1. Ricardo

    Era meu sonho quando adolescente. Eu gostava de um que veio depois desse eu acho, a grade frontal só tinha uma abertura grande.
    Muito top.

Deixe uma resposta