Chevrolet Opala Diplomata SE 4.1 1991 O Carro Ideal.

Chevrolet Opala Diplomata SE 4.1 1991, após 23 anos de produção ainda fazia muita gente sonhar.

O poderoso Opala sobreviveu a era dos carrões, e no início dos anos 90 ainda era o sonho de muitos marmanjões.

Desde o início de sua produção em 1968 o Chevrolet Opala foi sinônimo de luxo, força, qualidade e ostentação, mesmo no penúltimo ano de sua produção, já com sua estrutura e mecânica ficando ultrapassada em relação aos modelos nacionais e importados que chegariam na segunda metade dos anos 90, ainda era um dos carros nacionais mais caros e desejados.

Mesmo perdendo alguns cavalos de força nos últimos anos de produção, em virtude das novas regras de consumo de combustível, ainda era um dos mais rápidos e fortes do mercado.

Outro fator que contribuiu com o sucesso do Chevrolet Opala, foi o acabamento interno, a Chevrolet no Brasil sempre esteve um passo a frente das demais montadoras.

Desempenho – Chevrolet Opala Diplomata SE 4.1 1991.

  • O bom motor Chevrolet 4.1 de 121 CV de foça, era confiável, forte e muito robusto, mesmo com carga máxima o Opala dificilmente perdia o desempenho.
  • Na estrada tinha uma ótima velocidade de cruzeiro se mantendo estável por longos períodos em velocidades de até 160 KM/h.
  • Bom de curvas de alta, mesmo com piso molhado.
  • Na cidade era um carro ágil, mesmo pesando mais de 1300 KG.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.


Acabamento Externo.

  • Carroceria sedã grande porte, 4 portas.
  • Frente com faróis chanfrados, com luz de longo alcance embutida na mesma lente.
  • Para-choques envolventes na cor do carro.
  • Farol de neblina embutido no pra-choque, em alguns modelos.
  • Friso lateral com o logo “Diplomata SE”.
  • Retrovisores panorâmicos com controle elétrico interno.
  • Lanternas traseiras bicolor fumê.
  • Acabamento das lanternas traseira, em placa de acrílico embutida fazendo uma ligação com as duas lanternas.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.


Acabamento interno.

  • Acabamento de bancos e portas em tecido fino aveludado, e bancos de couro como opcional.
  • Encosto de cabeça com regulagem de altura nos bancos dianteiros e traseiros.
  • Vidros e travas elétricas nas 4 portas.
  • Retrovisor com controle elétrico.
  • Ar-condicionado.
  • Painel bem desenhado com ótima visualização dos mostradores.
  • Volante espumado de três raios.
  • Rádio toca-fitas digital AM/FM.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.




Ficha Técnica.

  • Motor Chevrolet Cód 250 – 4.1/S.
  • Carburador.
  • Direção Hidráulica.
  • Câmbio manual de 4 marchas.
  • Freios disco ventilado nas rodas dianteiras e disco sólido nas rodas traseiras.
  • Peso 1376 KG.
  • Potência 121 CV.
  • De 0 a 100 – 12,0 Segundos.
  • Velocidade máxima 170 KM/h.
  • Consumo Cidade 7,0 KM/L Estrada 9,5 KM/L.
  • Porta malas 376 Litros.
  • Carga útil 420.
  • Tanque de combustível 91 Litros.
  • Preço atualizado aproximado R$ 97.795,00.
  • Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.


Motor Tudo – Chevrolet Opala Diplomata SE 4.1/S 1991.

Carros dos anos 90 – Carros Clássicos brasileiros.


 

Please follow and like us:

2 comentários sobre “Chevrolet Opala Diplomata SE 4.1 1991 O Carro Ideal.”

  1. Olá, tenho duas dúvidas: uma em relação ao número de marchas, o modelo 91 já não era 5 marchas? Outra em relação à potência, o motor 4.1 tem apenas 121 cv? Pois o 2.0 ap tem 110 cv. Obrigado.

    1. Sim até o primeiro semestre de 1991 ainda tinha modelo 4 marchas.
      Apenas 121 CV sim, a Chevrolet precisou segurar a potência do motor, por questões tributárias e novas regras de consumo de combustível, a montadora entendeu na época que mesmo com apenas 121 CV ainda sim era um modelo rápido e eficiente, em relação aos demais nacionais.

Deixe uma resposta