Chevrolet Kadett GL 1.8 EFI 1994 A versão média com muito conforto e agilidade.

Em 1994 o Chevrolet Kadett GL 1.8 EFI era o Hatch na versão intermediária mais equilibrado do Brasil.

Mas já não aparecia no topo da tabela entre os mais vendidos, mesmo sendo um modelo atualizado e muito atraente, seu preço de revenda e manutenção eram seu ponto fraco.

O Chevrolet Kadett GL 1.8 1994, era a versão intermediária da família Kadett, ainda equipada com o motor da família Monza que já dava sinais de estar ultrapassado mesmo utilizando injeção multiponto, não era um motor econômico e leve, aliado ao preço de venda mais caro que as versões intermediárias do GOL e equiparando com os valores das versões da segunda geração do Ford Escort, o hatch da Chevrolet figurava do meio para baixo no ranking dos mais vendidos do Brasil.

Desempenho.

  • Com um torque potente e ao mesmo tempo macio, o motor com injeção EFI era ágil e muito e eficiente, os engates de marchas eram precisos e as retomadas eficientes, principalmente em ultrapassagem.
  • A aerodinâmica do modelo foi a melhor do Brasil entre os anos de 1989 e 1994 só perdeu seu reinado com a chegada do GOL Bola em 1995.
  • O Kadett era um carro bom de curvas de alta e extremamente estável em retas mesmo em velocidades acima de 120 KM/h.
  • O ponto negativo ficava para o consumo de combustível, mesmo com injeção multiponto, se você trabalhasse o motor em giros mais alto por muito tempo, o consumo ficava acima da média.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.


Acabamento Externo.

  • O acabamento externo era bonito e limpo, sem muitos itens no visual.
  • Para-choques envolventes na cor preto.
  • Grade de entrada de ar preta, acompanhando o desenho do para-choque.
  • Logo na lateral “1.8 EFI”.
  • Retrovisor panorâmico, com controle mecânico interno.
  • Friso lateral de borracha.
  • Lanterna traseira tricolor, tradicional da família Kadett.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.


Acabamento interno.

  • Carroceria hatch duas portas.
  • Acabamento das portas em vinil.
  • Acionamento dos vidros manual basculante.
  • Acabamento dos bancos em tecido aveludado de fino trato.
  • Banco traseiro bipartido.
  • Encosto de cabeça vazado.
  • Painel com mostradores básicos, de ótima visualização, e com um visual muito elegante.
  • Volante de dois raios.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.


Ficha Técnica.

  • Motor Chevrolet Família II – 1.8.
  • Direção Hidráulica.
  • Injeção Multiponto – EFI.
  • Câmbio 5 marchas.
  • Potência 99 CV de força – mas na prática chegava a 105 CV.
  • Peso 1000 KG.
  • Velocidade máxima 180 KM/h.
  • Consumo Cidade 7 KM/L Estrada 11 KM/L.
  • Porta-malas 390 litros.
  • Preço atualizado aproximado R$ 57.897,00.
  • Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.

Imagens Pastore Car Collection.


Motor Tudo – Chevrolet Kadett GL 1.8 – 1994.

Carros dos anos 90 – Carros Clássicos.


 

Please follow and like us:

Um comentário sobre “Chevrolet Kadett GL 1.8 EFI 1994 A versão média com muito conforto e agilidade.”

  1. Tive um Kadett 1993, ainda de denominação SL/E, muito mais confortável que a Parati quadrada que tive anteriormente, com motor AP 1.8. Foi um bom carro, a perua, sem dúvida, mas o conforto, acabamento e equipamentos da GM, e motor 1.8 EFI, mais potente, davam show. Fiquei até com dó de me desfazer do carro, com o qual permaneci por seis anos, de 1996 a 2002, e rodei muito com ele. Realmente, aerodinâmica, estabilidade, andava super bem na estrada, e mesmo na cidade, marcaram presença. Se tivesse conseguido permanecer com ele, quando troquei pelo Fiat Siena 1.6 16 V, eu o teria feito, e ficado com os dois. Fui o segundo dono do Kadett, e comprei com manual, tudo em ordem. GM anos 1990, show de bola mesmo! Parabéns pelo site magnífico, ideal para recordar os carros clássicos do Brasil.

Deixe uma resposta