Chevrolet Bel Air Cupê V8 Automático 1957 bicolor simplesmente fantástico

Compartilhe

Com toda a certeza um dos melhores e mais bonitos automóveis já produzido no mundo, na configuração bicolor, preto e vermelho, e equipado com motor V8, o Chevrolet Bel Air V8 Automático 1957, se torna um dos colecionáveis mais fantásticos.

A versão aqui da matéria é a segunda geração do gigante da Chevrolet, e a configuração mais lembrada e desejada até os dias de hoje nos E.U.A.

Como já cite na última matéria sobre o Bel Air, a segunda geração, principalmente as versões do ano 1957, receberam upgrades significativos, tanto no visual, como em itens de acabamento e na mecânica. O modelo também ganha duas versões básicas com preços mais competitivos, que ajudaram a alavancara ainda mais as vendas entre o público jovem.

O projeto foi tão bem sucedido, que no Brasil se tornou um colecionável direcionado para um público bastante selecionado, uma unidade em estado de restauração de auto padrão nível 1, custa em média 38.000 dólares.

Mas não é apenas a questão do valor da compra, ter um brinquedo tão requintado em sua garagem, também requerer despesas de manutenção e garagem.

Desempenho

Estabilidade – O conjunto carroceria, chassi e suspensão, era considerado atualizado para a época. Porém uma suspensão muito macia + um sistema de direção hidráulica pouco preciso, era sempre bom ficar atento em curvas de alta.

Motor – O motor Chevrolet 4.9 V8 de 283 cv, era de manutenção descomplicada, porém o custo das manutenções de um modelo zero km, só estava ao alcance da classe alta.

Câmbio – O automático 3 marchas, exigia pouca manutenção, mas tinha algumas limitações, natural da pouca tecnologia da época.

Retomadas e ultrapassagens – Mesmo sendo um modelo de grande porte, pesando 1460 kg, o robusto motor V8, deixava o carro seguro e eficiente.

Consumo – Para um motor 4.9 a gasolina de um modelo de grande porte, 4,5 km/l na cidade estava dentro do esperado, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas, embutidos com recuo, em uma moldura cromada;

Setas dianteiras – Embutidas nas extremidades da grade de ar do motor;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromados, que acompanham as linhas do carro;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – De aço carbono cromada;

Retrovisores Externos– Cromado estilo bracinho;

Frisos – Metálico em toda a extensão lateral, sendo que nos para lama traseiros o logo “Bel Air”;

Rodas – Rodas de aço tradicionais da família Chevrolet, com calotas cromadas;

Maçanetas – cromadas;

Logo – “Chevrolet” na tampa do motor;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular + temperatura do motor;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em aço bicolor e detalhes cromados;

Volante – De plástico injetado de dois raios, vermelho e arco em meia lua metálica para acionamento da buzina;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em couro, preto e vermelho;

Acabamento das portas – Em couro e detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Chevrolet Bel Air V8 automático 1957

Carroceria – Cupê;

Porte – grande;

Portas – 2;

Motor –  Chevrolet 4.9 V8;

Cilindros – 8 em V;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 283 cv;

Peso Torque – N/D kg/kgfm;

Cilindrada – 4638 cm³;

Torque máximo – 40 kgfm a 4400 rpm;

Potência Máxima – 6200 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Automático de 3 velocidades com alavanca na coluna de direção;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a tambor nas 4 rodas;

Peso – 1460 kg;

Suspensão dianteira – Independente – Eixo rígido;

Suspensão traseira – Feixe de molas semi elíptica – De Dion axle;

Comprimento – 5080 mm;

Distância entre-eixos – 2920 mm;

Largura – 1854 mm;

Altura – 1470 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 17 Segundos;

Velocidade máxima – 187 km/h;

Consumo: Cidade 4,5 km/l – Estrada 9 km/l;

Autonomia: Cidade N/D km – Estrada N/D km;

Porta malas – N/D Litros;

Carga útil – N/D kg;

Tanque de combustível – 60 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 385.139,00 – Valor com taxa de importação inclusa;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe uma resposta